Veículos e Tecnologia

Aeronave não tripulada é desenvolvida para alcançar cinco vezes a velocidade do som

Por Ronnie Mancuzo, editado por André Lucena
17/05/22 08h55, atualizada em 17/05/22 14h12
Aeronave Quarterhorse, da Hemeus

A startup americana Hermeus está desenvolvendo uma poderosa aeronave não tripulada chamada Quarterhorse, com pretensões de ser absurdamente veloz e que acaba de receber um apoio bastante considerável no setor. Uma das maiores empresas aeroespaciais provedoras de serviços de inteligência e fabricantes de defesa do mundo por receita e capitalização de mercado, a também americana Raytheon Technologies, agora está junto de seus trabalhos.

Mais precisamente, um grupo corporativo de capital de risco chamado RTX Ventures foi estabelecido pela Raytheon, tendo como primeiro investimento o desenvolvimento de tecnologia hipersônica. E a aeronave Quarterhorse parece ser, literalmente, o melhor “cavalo” na pista.

Leia também:

Cinco vezes a velocidade do som

Ora, estamos falando de um veículo que está sendo projetado para realizar voos em Mach 5 (simplesmente, cinco vezes a velocidade do som, quase 6.100 km/h). É praticamente o limite entre as velocidades supersônica e hipersônica, que pode ser traduzido em uma viagem de Nova York a Paris em aproximadamente 90 minutos – sete vezes mais rápido que voos de aviões comerciais convencionais. Confira um vídeo recente da Hemeus apresentando um protótipo em escala real da Quarterhorse:

Configurada em um formato ao tom de bala, a Quarterhorse usará uma tecnologia chamada Turbine-Based Combined Cycle (TBCC) – a combinação de um motor turbojato comum com um Ramjet ou Scramjet. A aeronave também deve ser reutilizável e autônoma, com a opção de ser pilotada remotamente e com um alcance de impressionantes 7.403 km.

Aposta militar na Quarterhorse

Como se não bastasse, em 2020, trouxemos que o veículo tem como parte de seus desafios ser integrado junto aos requisitos rigorosos da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), inclusive servindo como avião do presidente do país americano. Aliás, no ano passado, a Hermeus ganhou um contrato de US$ 60 milhões com a USAF para o desenvolvimento da Quarterhorse (mais de R$ 303 milhões hoje, 17).

Com o novo impulso de agora (com a Raytheon participando da rodada de financiamento Série B a US$ 100 milhões, ou mais de R$ 506 milhões), a startup deve acelerar ainda mais seu processo. Daniel Ateya, diretor administrativo da RTX Ventures, diz que a abordagem técnica e o plano de negócios da Hermeus “equilibram aplicações de defesa de curto prazo com aspirações comerciais de longo prazo e ajudarão nossos clientes a reimaginar as possibilidades das tecnologias hipersônicas”.

Os fundadores da Hermeus são ex-integrantes das companhias aeroespaciais SpaceX, liderada por Elon Musk, e Blue Origin, fundada por Jeff Bezos. Seus trabalhos ainda incluem uma outra aeronave futurista, a Darkhorse, que também tem seu desenvolvimento apoiado com os investimentos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Tags