Quase uma década após o anúncio oficial do projeto, o Google inaugurou uma nova sede na sua cidade natal: Mountain View, na Califórnia. Um dos aspectos interessantes do campus com terreno de 90 mil metros quadrados é o seu teto, que lembra o formato de escamas da pele de um dragão. 

Com nada menos que 50 mil painéis fotovoltaicos, a novidade permite que o escritório opere com 90% de energia renovável. A ideia é simples: aproveitar ao máximo a incidência do sol ao longo do dia e combinar a tecnologia com outras fontes, como a energia eólica, que também é gerada no local. 

publicidade
Nova sede do Google tem teto em formato de “escamas de dragão”. Imagem: Google/Divulgação

Segundo o portal FastCompany, a estratégia faz parte dos planos da gigante de buscas de acelerar a sua operação com energia 100% renovável, o que deve ocorrer até o ano de 2030.

Leia mais:

Painéis de energia solar também cumprem outras funções

Campus do Google opera com 90% de energia renovável. Imagem: Google/Divulgação

Além de gerar eletricidade, os painéis também cumprem outras funções importantes, como proteger a instalação de eventos climáticos e permitir que mais luz natural entre pelas janelas dos escritórios. A forma de escamas também ajuda na capacidade de captação de água da chuva, que mais tarde é utilizada para regar as plantas nos jardins.

Por fim, para completar, o prédio possui um robusto sistema geotérmico, considerado o mais potente de toda a América do Norte. Instalado no subsolo, o sistema permite manter uma temperatura agradável em todo o campus sem recorrer ao uso de combustíveis fósseis.

Sozinho, a solução reduz a emissão de carbono de toda a instalação em 50%, além de economizar milhões de litros de água que seriam utilizados para manter o resfriamento do prédio. 

Fonte: Fast Company

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!