Pro

Elon Musk nega acusação de assédio sexual em jato particular

Por Lucas Soares, editado por André Lucena
20/05/22 12h58, atualizada em 20/05/22 13h21
Foto do bilionário Elon Musk

Naresh777/Shutterstock

Elon Musk negou nesta sexta-feira (20) as acusações publicadas em uma reportagem de que teria cometido assédio sexual em um jato particular. O fundador da Tesla disse que o relato de uma comissária de bordo sobre o episódio que teria acontecido em 2016 é “completamente falso”.

Segundo o bilionário, a reportagem com a acusação da funcionária tem como objetivo prejudicar o andamento da compra do Twitter, que recentemente foi paralisada por Musk depois de questões relacionadas a contas falsas. A afirmação, por sinal, foi feita em uma série de postagens na própria rede social.

Acusação de assédio contra Elon Musk

De acordo com a reportagem do Business Insider, a SpaceX, outra companhia fundada por Musk, teria pago US$ 250 mil (mais de R$ 1,2 milhões em conversão direta) pelo silêncio da comissária de bordo. A reportagem cita ainda o relato de uma pessoa, que não teve a identidade divulgada, que seria amiga da comissária e teria participado do contrato de confidencialidade. 

Segundo o denunciante, a comissária teria contado a ele que foi incentivada por outros funcionários da SpaceX a tirar uma licença de massoterapeuta para atender ao pedido de Elon Musk. Inicialmente, as massagens não tinham conotação sexual, porém, em uma das sessões, teria sido oferecido um cavalo em troca de uma massagem erótica.

“Os ataques contra mim devem ser vistos através de uma lente política – este é o seu manual padrão (desprezível) – mas nada me impedirá de lutar por um bom futuro e seu direito à liberdade de expressão”. “E, para registro, essas acusações selvagens são totalmente falsas”, disse Musk sobre as acusações de assédio.

Musk no Brasil

Nesta sexta-feira (20) Elon Musk desembarcou no Brasil para um encontro com o presidente Jair Bolsonaro a convite do  ministro Fábio Faria. O pronunciamento aconteceu no Hotel Fasano Boa Vista, no município paulista de Porto Feliz. 

O objetivo do encontro é discutir a proteção da Amazônia. Segundo Musk revelou no Twitter, a estrutura da Starlink será usada para monitoramento da floresta amazônica e para fornecer serviço de internet banda larga para 19 mil escolas localizadas em áreas rurais da região.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags