A Lancia, uma das mais antigas e famosas fabricantes de automóveis da Itália, e que pertence ao grupo Stellantis, está “renascendo”, conforme traz uma publicação oficial, e seu futuro é sem combustão interna. Ou melhor dizendo, em seu plano estratégico, a marca fundada em 1906 diz que será 100% elétrica daqui a alguns anos.

Três novos modelos estão incluídos nos próximos passos da Lancia, um a cada dois anos, a partir de 2024. Já a partir de 2026, apenas serão lançados veículos 100% elétricos e, a partir de 2028, apenas serão vendidos pela empresa carros totalmente movidos a eletricidade, um adeus em definitivo para a combustão interna, acompanhando também um retorno da marca ao mercado para além do território italiano.

publicidade

Três novos carros Lancia

Em 2024, o lançamento será da nova geração Ypsilon, sendo posicionado no segmento B (utilitários), com cerca de 4 metros de comprimento e com um propulsor 100% eletrificado. Dois anos depois, a Lancia vai revelar seu novo carro-chefe, possivelmente um modelo Aurelia elétrico, um crossover de 4,6 metros de comprimento, para entrar no maior segmento da Europa.

Quando chegar o ano de 2028, a empresa italiana vai apresentar o novo Delta, com 4,4 metros de comprimento. Considerando a estratégia de fim dos carros a combustão interna da Lancia, o veículo será 100% elétrico.

Leia também:

Tais movimentos estão sendo colocados como um primeiro passo para a empresa se tornar uma marca credível e respeitada no segmento premium, em linha com o plano estratégico “Dare Forward 2030” da Stellantis. Dentre seus planos, a Lancia pretende atingir 50% das vendas feitas online e espera ter até ao final desta década cerca de 100 concessionárias em 60 grandes cidades da Europa.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!