Pro

Deepfake de Elon Musk é usada para roubar criptomoedas

Por Marina Schnoor, editado por Acsa Gomes
28/05/22 11h54, atualizada em 31/05/22 15h13
O vídeo está sendo carregado - aguarde...

Em um vídeo que circulou pelo Twitter nos últimos dias, Elon Musk aparece promovendo uma criptomoeda chamada BitVex. Acontece que o vídeo é falso: um deepfake (um vídeo feito usando inteligência artificial) criado por golpistas para arrancar outras criptomoedas de desavisados.

O vídeo, uma entrevista real que Musk deu em abril para o chefe do TED, Chris Anderson, foi modificado com uma voz gerada por software. Nele, o deepfake de Musk diz que o BitVex é um projeto criado por ele, que dá 30% de retorno todos os dias ao longo de três meses em qualquer outra criptomoeda investida. Até o entrevistador, Anderson (também um deepfake), diz que investiu no projeto e teve lucro.

Os sites do BitVex agora estão inacessíveis agora, mas em uma versão em cache, Musk é citado como executivo-chefe; com endosso do CEO da Binance, Changpeng Zhao, e da CEO da Ark Invest, Cathie Wood. Tudo falso, claro. O Google Chrome até marca a URL do BitVex.io como site “enganoso” com tentativas de phishing detectadas.

Golpes envolvendo criptomoedas são cada vez mais comuns. A Bloomberg reportou esta semana que hackers estão invadindo contas de jornalistas e projetos de NFT para enganar usuários. Em um grande caso recente, a Yuga Labs, a empresa por trás das NFTs Bored Ape Yacht Club, teve seu perfil no Instagram invadido, e os hackers responsáveis fugiram com US$ 2,8 milhões.

Felizmente, parece que este golpe não teve muito sucesso. O BeepingComputer encontrou apenas algumas carteiras digitais associadas ao site, com apenas US$ 1,700 (mais de R$ 8.000) assegurados. O verdadeiro Musk respondeu ao vídeo deepfake da BitVex na quarta-feira, escrevendo no Twitter: “Definitivamente não sou eu”.

Via Motherboard

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Tags