Pro

Analistas reagem à declaração de ‘sentimento ruim’ de Elon Musk sobre a economia

03/06/22 13h00, atualizada em 03/06/22 14h08
Imagem mostra parcialmente a tela de uma bolsa de valores, exibindo números de investimentos

Crédito: Shutterstock

O bilionário Elon Musk acaba de anunciar um corte de 10% entre os funcionários da Tesla. Uma das justificativas foi “um sentimento muito ruim” sobre o que está por vir na economia global. A notícia, compartilhada com executivos da montadora nesta quinta-feira (2), veio junto ao pedido de “pausar contratações em todo o mundo”.

Elon Musk ressaltou uma perspectiva sombria para o mercado global, com preços subindo e os impactos da guerra na Ucrânia. Imagem: Naresh777/Shutterstock

O executivo ressaltou uma perspectiva sombria para o mercado global, com preços que não param de subir e os possíveis impactos da guerra na Ucrânia, que já ultrapassa o seu centésimo dia. Musk não está sozinho, sua mensagem veio em questão de dias após Jamie Dimon, presidente e executivo-chefe do banco JPMorgan, alertar para um ‘furacão’ que pode atingir a economia mundial.

Afinal, será que o cenário atual é tão ruim assim? Confira abaixo a reação de alguns especialistas em mercado sobre as declarações.

Covid e guerra na Ucrânia prejudicaram a indústria automotiva

“Vejo as declarações como um aviso prévio… Todos os fabricantes de automóveis estão enfrentando muitos problemas devido ao coronavírus e à guerra na Ucrânia”, declarou o analista do setor automotivo Frank Schwope. “Como muitas fábricas não estão funcionando em plena capacidade, as medidas de corte de custos são compreensíveis”.

Para a analista de mercado financeiro Fion Cincotta, há alguns sinais de alerta na economia: “Sabemos que o crescimento está desacelerando e a inflação continua alta. O Fed (banco central americano) precisará agir para reduzir a inflação. A questão é: eles conseguirão agir tão agressivamente quanto precisam? Elon Musk não acha que eles serão capazes sem colocar a economia em recessão”.

Leia mais:

Estagnação ou recessão?

“Estamos falando de estagnação e de uma economia global que precisa passar por mudanças estruturais… Não estamos falando de recessão. Esperamos um arrefecimento da economia no final do ano”, disse Carsen Brzeski, chefe de pesquisa macroeconômica do banco holandês Ing. “Demitir trabalhadores, no entanto, não é a melhor reação”, acrescentou.

Já para o diretor de investimento Francois Savary, não há sinais que justifiquem uma perspectiva tão ruim: “Há risco de recessão, mas, você precisa ver números indo nessa direção e até agora não há nenhum”. Por fim, para o analista sênior Daniel Ives, se a previsão de Musk se confirmar, o acordo de US$ 44 bilhões pelo Twitter pode estar em risco: “o que vem a seguir na saga do Twitter?”, comentou.

Fonte: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Deixe sua opinião
Tags