Veículos e Tecnologia

BMW começa os trabalhos para a construção de sua primeira fábrica com emissões zero

Por Ronnie Mancuzo, editado por Acsa Gomes
06/06/22 17h49, atualizada em 08/06/22 22h01
O vídeo está sendo carregado - aguarde...

Em Debrecen, na Hungria, a BMW está iniciando a instalação daquela que deve ser a primeira fábrica da montadora de automóveis com emissões zero de CO2. Os trabalhos começaram após um investimento de mais de € 1 bilhão (mais de R$ 5,1 bilhões), tendo como um dos focos a produção em série a partir da plataforma Neue Klasse totalmente elétrica em 2025.

“Esta planta é de última geração em termos de flexibilidade, sustentabilidade e digitalização em toda a indústria automotiva”, disse Milan Nedeljković, membro do Conselho de Administração da BMW. A nova fábrica da empresa alemã deverá apresentar uma competência completa de veículos, com oficina de prensa, oficina de pintura, além de montagem e demais trabalhos.

150 mil elétricos de luxo anualmente na fábrica

Construída em um terreno de mais de 400 hectares a noroeste da cidade húngara, sua capacidade está programada para cerca de 150.000 unidades de veículos puramente elétricos por ano. Em composição sedan ou SUV de luxo de médio porte, esses primeiros veículos na base Neue Klasse estarão no segmento da Série 3 assim que saírem da linha de montagem.

Tudo acompanhado de metas claras da BMW para sustentabilidade. Segundo Nedeljković, “as emissões de CO2 por veículo fabricado serão zero, provando que com determinação e inovação suficientes, a produção automotiva pode de fato ser sustentável”.

Imagem: Divulgação/BMW Group

Sem combustíveis fósseis

Um elemento chave para a nova planta nesse sentido é a completa ausência de combustíveis fósseis. “Não usaremos petróleo ou gás natural e forneceremos toda a eletricidade necessária exclusivamente de fontes renováveis”, disse o executivo. “Debrecen dará uma contribuição notável para alcançar a redução de 80% nas emissões de CO2 que temos como meta para 2030 em nossa produção”.

Grande parte da energia necessária na fábrica será gerada por extensos sistemas fotovoltaicos, enquanto o ambiente e sistemas de refrigeração do local serão monitorados por meios inteligentes para melhor eficiência. O restante será obtido regionalmente a partir de 100% de energias renováveis. Também estão em andamento análises sobre o uso de energia geotérmica.

Eletricidade inclusive na pintura

Além disso, a planta da BMW em Debrecen fará uso de tecnologias inovadoras que diz ainda não têm sido usadas no mercado, principalmente na área de pintura – tecnologias movidas a eletricidade substituirão o uso de fornos a gás nesse acabamento. Outro elemento chave na produção sustentável é a circularidade consistente, ou seja, com foco em reuso de restos de metal e limalhas de moagem e prensagem, por exemplo.

Novas abordagens para a digitalização da planta serão usadas, inclusive agora, à medida que a fábrica é construída, havendo colaboração com a empresa americana NVidia e o uso do software de planejamento Omniverse, desenvolvido em conjunto. O espectro de aplicativos digitais também incluirá computação de bordo, análise de dados, tecnologias de localização 5G e sistemas autônomos de logística baseado em funções de inteligência artificial.

Leia mais:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Tags