Com o sucesso da missão Tianwen 1, responsável pelo rover Zhurong, em Marte, os chineses planejam lançar seu segundo esforço de exploração no espaço profundo em 2025. Segundo a Administração Espacial Nacional da China (CNSA), a sonda de asteroides Tianwen 2 está em fase de desenvolvimento de engenharia.

Representação artística do asteroide Kamo’oalewa, alvo da missão chinesa de amostragem de asteroides Tianwen 2. Alguns astrônomos acham queessa rocha espacial pode ser um pedaço da Lua da Terra. Imagem: Addy Graham/Universidade do Arizona

“Os componentes estão passando por testes abrangentes”, disse Zhang Rongqiao,  designer-chefe da missão Tianwen 1, em entrevista concedida à CCTV, principal emissora chinesa, um dia antes do aniversário de um ano do pouso do rover Zhurong em Marte. “Estamos avançando como planejado e esperamos lançá-la em 2025”.

publicidade

Conforme destaca o site Space.com, Tianwen 1 representa um grande passo para a China, tendo sido a primeira missão interplanetária totalmente nacional, que conseguiu o primeiro pouso chinês em outro planeta. 

Tudo o que vem depois dela, é cada vez mais complexo e desafiador. A missão Tianwen 2, com duração estimada de 10 anos, terá duas etapas. Primeiro, terá como alvo o pequeno asteroide Kamo’oalewa, que os cientistas suspeitam ser um pedaço da nossa Lua. A espaçonave vai coletar amostras da rocha espacial usando uma técnica de toque e movimento semelhante à demonstrada pelas sondas Hayabusa 2, do Japão, e OSIRIS-Rex, da NASA.

publicidade

Essa sonda também foi projetada para testar um método sem precedentes de ancoragem e anexação, usando quatro braços robóticos para pousar em Kamo’oalewa, com brocas que protegem a espaçonave sobre a superfície do asteroide de 40 metros de largura.

Leia mais:

publicidade

Mistura de asteroide com cometa é o segundo alvo da missão Tianwen 2

Espera-se que Tianwen 2 retorne à Terra pouco mais de dois anos após o lançamento para entregar sua preciosa carga. Após a liberação de sua cápsula de reentrada, a espaçonave usará a gravidade da Terra para ajudar a impulsioná-la para outra relíquia antiga do sistema solar: um “asteroide ativo”, um corpo espacial com propriedades de asteroides e cometas. 

A espaçonave vai embarcar em uma viagem de aproximadamente sete anos até o 311P/PANSTARRS. Quando estiver lá, ela orbitará e analisará o objeto usando uma série de câmeras e espectrômetros para entender questões como o mistério da fonte da água da Terra.

publicidade

Outras duas missões estão programadas pela China para depois da Tianwen 2. Em 2028, o país pretende lançar a missão Tianwen 3, que tem por objetivo coletar amostras de Marte. Posteriormente, Tianwen 4 será responsável por enviar uma sonda para Júpiter.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!