Colunistas

Reconhecimento de firma e assinatura eletrônica: como os serviços se conectam?

Por Redação, editado por Karol Albuquerque
20/06/22 17h04

Crédito: NIKCOA/Shutterstock

Por Régis Lima

Recentemente, o reconhecimento de firma, um dos trabalhos mais comuns realizado pelos cartórios, ganhou destaque na mídia após a implementação de uma solução tecnológica que permitiu a realização dessas assinaturas digitalmente. Essa mudança demonstra claramente como a tecnologia vem avançando sobre o setor de prestação de serviços e reforça a importância de se investir em recursos tecnológicos para otimizar demandas operacionais.

Apesar de inovadora no setor cartorário, a assinatura eletrônica de processos não é novidade. Há tempos, diversas empresas vêm investindo em soluções para simplificar a gestão de preenchimento de documentos. O advento da pandemia fez esse movimento crescer, mas, sobretudo, serviu para mostrar a importância de se poder assinar documentos digitalmente, sem necessidade de se deslocar até a empresa. Com os cartórios e órgãos públicos investindo neste tipo de recursos, a tendência é que ele cresça ainda mais nos próximos anos.

Como a assinatura eletrônica impacta a qualidade do serviço e as entregas

A tecnologia já provou ser capaz de apoiar as empresas na execução de inúmeros processos, inclusive, com mais agilidade e eficiência que a execução humana. Neste sentido, uma percepção cada vez mais comum entre executivos é que a realização das atividades, essencialmente operacionais, devem estar apoiadas em soluções tecnológicas. É o caso da assinatura de documentos, cuja execução não possui qualquer valor estratégico para as empresas. Portanto, sua otimização por meio dessas ferramentas além de necessária, pode, até mesmo, elevar a qualidade do serviço prestado, assim como das entregas.

Mais agilidade e comodidade são alguns exemplos, mas há outros igualmente importantes. Esse modelo de assinatura proporciona mais segurança durante todo o processo. Por exemplo, ele permite adicionar uma assinatura digital ao documento a fim de assegurar a identidade de quem o assina, bem como do remetente. Para além disso, ele também reduz a ocorrência de falhas e tempo de entrega das atividades.

Por que é importante investir nesse modelo de assinatura?

A assinatura eletrônica é a evolução natural do modelo de preenchimento de documentos em papel. Além de diminuir os impactos ao meio ambiente, apoiando-se no conceito de paperless, ajuda também na redução de custos, mas, sobretudo, garante um ambiente de trabalho mais eficiente e moderno, com recursos atualizados sempre com as melhores soluções do mercado. Equipadas com boas ferramentas tecnológicas, até mesmo empresas de pequeno porte conseguem competir em condições semelhantes com companhias de grande porte pela atenção do cliente.

Isso porque os serviços ofertados não se restringem somente à assinatura digital de documentos, mas agrega também uma variedade de funções, como o compartilhamento de arquivos, controle de vencimentos e obrigações, dentre outras tarefas. Com capacidade para apoiar em tantas demandas, percebe-se que não se trata apenas de mais de uma ferramenta tecnológica, mas de uma necessidade de tornar o ambiente interno mais produtivo, seguro e eficiente.

Finalizando, é importante que as empresas tomem a iniciativa de adotar recursos como a assinatura eletrônica, tendo em vista os resultados proporcionados internamente, mas, principalmente, porque melhora a experiência dos clientes. Como sabemos, a tecnologia busca facilitar a vida das empresas e do público final, tanto por meio da simplificação de processos quanto da otimização de tarefas e ter um modelo de assinatura digital ajuda a tornar tudo isso possível.

Régis Lima é Diretor Executivo e de Operações na Lumen IT

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião