Nesta terça-feira (21) a Coreia do Sul lançou ao espaço o primeiro foguete de tecnologia 100% nacional, quase oito meses depois de uma tentativa frustrada. Batizado de Nuri, o Veículo Coreano de Lançamento Espacial II decolou do Centro Espacial Naro, em Goheung, sudoeste do país, às 4h da manhã (pelo horário de Brasília).

Lançamento do primeiro foguete de fabricação própria da Coreia do Sul. Imagem: Yonhap

“Parece que tudo se desenrola de acordo com o previsto”, disse o locutor da emissora de TV sul-coreana YTN durante a transmissão ao vivo do lançamento, que tinha como objetivo implantar satélites espiões fictícios na órbita baixa da Terra para monitoramento da Coreia do Norte.

publicidade

Em outubro do ano passado, os três estágios do foguete funcionaram da maneira correta, elevando o veículo a 700 km de altitude, e a carga útil de 1,5 tonelada também foi separada com sucesso. No entanto, não foi possível implantar aquele protótipo de satélite, devido a um problema de queima acelerada de combustível que não permitiu estabilizar o manequim e mantê-lo em órbita.

Desta vez, além do novo satélite fictício, Nuri transportou um satélite de verificação de funcionamento de foguetes e quatro pequenos CubeSats desenvolvidos por universidades locais para pesquisas. 

publicidade

Leia mais:

“A ciência e a tecnologia da Coreia do Sul deram um grande passo em frente hoje”, disse Lee Jong-ho, ministro de ciência e tecnologia do governo, em entrevista coletiva. “Estabelecemos as bases para o lançamento de nossos próprios satélites quando queremos, não tendo mais que depender dos foguetes e estações de lançamento de outros países”.

publicidade

O foguete foi desenvolvido durante dez anos, comprometendo algo em torno de 2 trilhões de wons do orçamento público (aproximadamente R$8,21 bilhões). Pesando 200 toneladas, o veículo mede 47,2 metros de comprimento e conta com seis motores de combustível líquido.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!