Nesta quinta-feira (23), a Netflix demitiu 300 funcionários de várias funções na gigante do streaming, sendo a maioria nos Estados Unidos. Trata-se de mais um corte da empresa que conta com cerca de 11 mil trabalhadores em um projeto de reestruturação do negócio. Um dos fatores que vem influenciando nas baixas é a queda no valor das ações da companhia, causando prejuízos em escala mundial. 

“Enquanto continuamos a investir significativamente no negócio, fizemos esses ajustes para que nossos custos estejam crescendo em linha com nosso crescimento mais lento de receita. Somos muito gratos por tudo o que eles fizeram pela Netflix e estamos trabalhando duro para apoiá-los nessa difícil transição”, disse a empresa em comunicado à imprensa. 

publicidade

Perdas aceleradas

A Netflix perdeu cerca de 70% de seu valor desde que anunciou a saída de 200 mil assinantes no final do primeiro trimestre. Abalo que deve representar uma perda de mais de 2 milhões de assinantes até o fim de 2022. 

Enquanto as ações da Neftlix eram negociadas a US$ 600 em janeiro, agora estão valendo apenas US$ 180, sendo um forte golpe na estrutura financeira da empresa de streaming. 

Em seus ganhos mais recentes, a Netflix se comprometeu a cortar custos para manter suas margens em 20%. 

O streamer ainda planeja gastar agressivamente em conteúdo com um orçamento de US$ 17 bilhões em 2022 para shows e filmes. Isso está aproximadamente alinhado com o que desembolsou em 2021.

netflix controle remoto
Concorrência acirrada: Netflix registra perda de assinantes e está em processo de reestruturação administrativa para dar conta da crise que se instalou. Imagem: xalien/Shutterstock

Leia mais:

Concorrência acirrada

A situação negativa não é consequência apenas da queda das ações, mas também por conta do aumento da concorrência. 

Depois de anos vencendo facilmente as guerras do streaming, a Netflix finalmente começou a ser atingida em meio ao ataque de concorrentes novos e renovados, incluindo Disney +, Peacock da Comcast, Paramount + da Paramount Global e HBO Max da Warner Bros. Com mais opções, muitos clientes estão fazendo novas escolhas, deixando o catálogo da Netflix para trás. 

Além disso, a economia norte-americana vem passando por momentos difíceis nos últimos meses, com aumento da inflação e desemprego. Tanto é que outras gigantes do streaming também cortaram funcionários neste ano, como a Discovery. 

Via: Variety

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!