O comissário Brendan Carr, da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC, na sigla em inglês), enviou uma carta ao Google e à Apple solicitando que as empresas retirem o TikTok de suas lojas de aplicativos. Segundo Carr, a rede social tem um padrão “de práticas de dados clandestinos”.  

O pedido foi feito após uma matéria do BuzzFeed News apontar que o escritório do TikTok na China teve acesso aos dados de usuários norte-americanos até janeiro deste ano. A empresa, por sua vez, afirmou que está movendo todos os dados de usuários dos EUA para servidores Oracle situados no país.  

publicidade

Leia também!

Porém, a rede social continuará utilizando seus próprios servidores nos EUA e em Cingapura para backup, mas, no futuro, pretende excluir dados privados de usuários norte-americanos de seus próprios data centers e migrar completamente para os servidores em nuvem da Oracle.  

“Também estamos fazendo mudanças operacionais de acordo com esse trabalho – incluindo o novo departamento que estabelecemos recentemente, com liderança nos EUA, para gerenciar apenas os dados de usuários dos EUA para o TikTok”, acrescentou a rede social.

“Como você sabe, o TikTok é um aplicativo que está disponível para milhões de americanos por meio de suas lojas de aplicativos e coleta grandes quantidades de dados confidenciais sobre esses usuários dos EUA. O TikTok é de propriedade da ByteDance, com sede em Pequim – uma organização que pertence ao Partido Comunista da China e exigida pela lei chinesa para cumprir as exigências de vigilância da RPC”, disse Carr em sua carta.  

“Está claro que o TikTok representa um risco de segurança nacional inaceitável devido à sua extensa coleta de dados combinada com o acesso aparentemente não controlado de Pequim a esses dados confidenciais”, continuou. 

Via: TechCrunch

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!