Veículos e Tecnologia

Primeira moto elétrica da Ducati alcança 150 cv e 275 km/h enquanto se prepara para corridas em 2023

01/07/22 14h41
Moto elétrica da Ducati em sua versão protótipo

A Ducati está revelando detalhes técnicos de seu projeto MotoE, com sua primeira moto elétrica sendo desenvolvida e colocada em protótipo na pista de Mugello. No circuito italiano, a “V21L” alcançou números como potência em 150 cv, 140 Nm de torque e velocidade máxima de 275 km/h.

Aplicando seu visual clássico de motos de corrida, a Ducati será a fornecedora exclusiva das 18 máquinas correndo na categoria elétrica do Campeonato Mundial de Motovelocidade, de 2023 a 2026. Seus primeiros testes em pista foram realizados no final do ano passado, no autódromo de Misano, também na Itália.

Imagem: Divulgação/Ducati

Leia também:

Agora, conforme o andamento dos trabalhos da marca italiana de motocicletas pertencente ao Grupo Volkswagen, o resultado alcançado é “surpreendente”, nas palavras de Claudio Domenicali, CEO da Ducati. Isso inclui a composição em fibra de carbono com quadro frontal monocoque de alumínio, permitindo um peso total de 225 kg, um pouco menos da metade (110 kg) sendo da bateria de 18 kWh.

São 12 kg a menos do que os requisitos mínimos impostos pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) para uma e-moto capaz de completar a distância da corrida – e 35 kg a menos que os atuais modelos da Energica usados na MotoE. Ainda assim, quase 65 kg mais pesada que as motos de corrida movidas a combustão.

Tecnologia de 800 V na e-moto da Ducati

Todo o sistema do protótipo V21L é baseado em uma tecnologia de 800 V, com um motor de 21 kg dotado de uma velocidade máxima de rotação de 18.000 rpm. Ainda sobre sua estrutura, a moto da Ducati oferece uma tomada de carregamento de 20 kW integrada na cauda.

Imagem: Divulgação/Ducati

Os componentes do protótipo são resfriados por um sistema líquido com um circuito duplo. Não é necessário esperar que a bateria esfrie para iniciar o carregamento, a Ducati diz que a moto pode ser carregada assim que entra na garagem – e leva cerca de 45 minutos para obter até 80% de sua autonomia.

Imagem: Divulgação/Ducati

Na parte da frenagem, itens Brembo atuam na frente em um disco duplo de aço com diâmetro de 338,5 mm de espessura aumentada. Na traseira, a pinça atua em uma unidade de disco único de 220 mm de diâmetro e 5 mm de espessura. Há ainda um controle opcional de freio traseiro posicionado no guidão esquerdo, que o piloto pode usar como alternativa ao pedal.

A e-moto é uma aposta e tanto da Ducati, considerando que nunca fez uma antes, mas a empresa disse que usou sua extensa experiência em corridas para projetar o modelo. Ao mesmo tempo, levará as lições aprendidas de corrida para seus modelos de consumo.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Tags