No último fim de semana de julho, fomos presenteados por verdadeiros espetáculos no céu: as chuvas de meteoros Piscis Austrinídeos, Delta Aquáridas do Sul e Alfa Capricornídeos, tendo o pico da primeira iniciado na quinta-feira (28), com as outras duas chegando ao auge no sábado (30).

Esses eventos são causados basicamente pela queima de gelo e gases congelados com pedaços de rochas e poeira incrustados em objetos espaciais como os cometas. Enquanto a origem da chuva Piscis Austrinídeos ainda é desconhecida, as outras duas são formadas, respectivamente, por detritos dos cometas 96P/Machholz e 169P/NEAT.

publicidade

Quando esses corpos se aproximam do Sol, acontece um fenômeno de sublimação, e, então, as partículas que se dirigem à Terra são convertidas em gás quando passam pela nossa atmosfera. Essa queima gera o efeito luminoso que conseguimos visualizar.

Anualmente, nós voltamos ao mesmo lugar da órbita e reencontramos, periodicamente, essas chuvas. Como esses detritos são completamente inofensivos, não temos mais nada com o que nos preocuparmos, além de tentarmos captar registros desses shows de luzes.

Leia mais:

Hoje em dia, com a facilidade da Internet, não é necessário nem mesmo sair de casa para ter as melhores visões desses fenômenos. Basta acessar as redes sociais. E, com as chuvas de meteoros mais recentes, não poderia ser diferente: as plataformas foram inundadas com imagens incríveis desses eventos.

Veja as melhores imagens das chuvas de meteoro do fim de julho

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!