O Telescópio Espacial James Webb registrou a estrela mais distante já encontrada até hoje, a Earendel, também conhecida como WHL0137-LS, localizada na constelação de Cetus.

A luz da Earendel demorou 12,9 bilhões de anos para chegar até a Terra, portanto, a quantidade de luminosidade que chega até o planeta é bem fraca, o que tornou a sua localização ainda mais desafiadora, tanto pelo James Webb quanto pelo telescópio Hubble, responsável por ter descoberto essa estrela no início deste ano.

publicidade

Leia mais:

De acordo com o anúncio feito pela Nasa, quando a estrela foi vista pela primeira vez, a agência explicou que ela vem dos primeiros quatro bilhões de anos do universo após a explosão do Big Bang, efetivamente classificando-a como um remanescente do início do universo, o que adiciona uma importância ainda maior ao astro.

Para encontrar esse tipo de estrela, os cientistas utilizaram lentes gravitacionais. Elas ampliam o alcance dos telescópios, como o James Webb e o Hubble, e permitem um alcance ainda maior daquilo que é visto, com riqueza de detalhes.

Confira a imagem divulgada pelos astrônomos:

James Webb flagrou estrela

O Telescópio Espacial James Webb foi projetado para ver as primeiras galáxias que surgiram no universo nas primeiras centenas de milhões de anos após o Big Bang.

Em um artigo recente, os astrônomos do Instituto de Ciência do Telescópio Espacial em Maryland, que operam o James Webb e o Hubble, declaram que, apesar do propósito inicial do JWST, “nos últimos três anos, três estrelas de lentes fortes foram descobertas. Isso oferece uma nova esperança de observar diretamente estrelas individuais a distâncias cosmológicas.”

Via: Space.com

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!