O supercomputador Santos Dumont, que fica instalado no Laboratório Nacional de Computação Científica – LNCC  (Unidade de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações – MCTI), está disponível para ser usado por cientistas.   

O mega equipamento localizado em Petrópolis, região serrana do Rio, pode contribuir para diversos projetos nas áreas da Saúde, inovação, clima e tecnologia. As propostas para utilizar o dispositivo podem ser enviadas até o dia 25 de novembro através do site do supercomputador e serão avaliadas por uma comissão.  

publicidade

Também tem espaço disponível para a utilização do supercomputador Lobo Carneiro – LoboC, instalado no Instituto de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia COPPE da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.  

Atualmente, cerca de 230 projetos de pesquisas, incluindo estudos sobre novos materiais, exploração de petróleo e gás, energias renováveis, fenômenos climáticos e indústria aeroespacial, além de pesquisas sobre o vírus Zika, HIV, Dengue e Coronavírus, utilizam a capacidade de processamento do supercomputador.  

Veja também:

Conheça o supercomputador   

O supercomputador Santos Dumont é considerado a maior plataforma computacional da América Latina , segundo o LNCC. Ele está no ranking dos 500 supercomputadores mais rápidos do mundo.  

A máquina possui capacidade instalada de processamento na ordem de 5,1 Petaflop/s (5,1 milhões de bilhões de operações matemáticas por segundo), e apresenta uma configuração híbrida de “nós computacionais”, no que se refere à arquitetura de processamento paralelo disponível.  

Em 2019 ele recebeu um investimento de R$ 63 milhões da Petrobras e dos parceiros, que compõem o Consórcio de Libra. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!