Foguete chinês caindo na Malásia, clarão assustador visto nos céus de diversas cidades de SP, RJ e MG, imensos pedaços de um foguete da SpaceX encontrados na Austrália… Em uma semana repleta de notícias de grandes meteoros e de reentradas de lixo espacial na Terra, muita gente pode estar se perguntando se esses fenômenos estão se tornando mais comuns. 

Para esclarecer essa e outras dúvidas referentes a tais eventos, nada melhor do que conversar com quem mais entende desses assuntos. Por isso, o Olhar Espacial desta sexta-feira (5) vai receber os astrônomos Sérgio Mazzi, da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON), e Gabriel Hickel, do Laboratório Nacional de Astrofísica, dois dos principais especialistas no ramo.

publicidade
Sergio Mazzi e Gabriel Hickel são os convidados desta semana do programa Olhar Espacial para falar sobre meteoros e a queda de lixo espacial na Terra. Imagens: Arquivo pessoal

Geógrafo graduado pela Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) e servidor público do Judiciário Federal, Mazzi é o atual diretor presidente da BRAMON, a Rede Brasileira de Observação de Meteoros. Como astrônomo amador, ele fundou o Observatório SNZ, e monitora meteoros nos céus de São Paulo desde 2019.

Mestre e doutor em Astrofísica pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Hickel é professor do Instituto de Física & Química da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) desde 2009. Também atuou como professor universitário pela Universidade do Vale do Paraíba, em São José dos Campos-SP, por sete anos. Sua ligação com a Astronomia começou com a passagem do Cometa Halley pela Terra, em 1986. Despertado pela divulgação da época, juntou-se ao Grupo de Estudos de Astronomia (GEA), ligado ao planetário da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, sua cidade natal. 

Seguindo a vocação, sem perder o encanto pela observação do céu, ele se especializou em estudos do meio interestelar e formação de estrelas. Tem mais de mil horas de observações astronômicas, executadas com diferentes técnicas e observatórios. Por onde passou, manteve-se ativo em programas de observação aberta ao público e divulgação científica. 

Leia mais:

Apresentado por Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia — APA; membro da SAB — Sociedade Astronômica Brasileira; diretor técnico da BRAMON — Rede Brasileira de Observação de Meteoros — e coordenador regional (Nordeste) do Asteroid Day Brasil, o Olhar Espacial é transmitido ao vivo, todas às sextas-feiras, às 21h, pelos canais oficiais do veículo no YouTube, Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e TikTok.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!