No dia 29 de junho deste ano a Terra bateu o recorde do dia mais curto já registrado, como publicamos no Olhar Digital. Entretanto, desde 2020, a comunidade científica percebeu que alguns dias são mais longos que o habitual, e isso um é um mistério, afinal, se a Terra acelerou, como estamos tendo dias mais curtos?

Na realidade, apesar de ter alguns dias mais curtos, nos últimos 20 anos a velocidade da Terra não parece ter mudado muito. Apesar de os relógios sempre marcarem que o dia tem duração de 24 horas, o tempo que a Terra realmente leva para completar o movimento de rotação varia ligeiramente. A medição da taxa de rotação da Terra é feita desde 1960, com radiotelescópio, e geram números muito precisos, mas não exatos.

publicidade

Leia mais:

O que aconteceu no dia 29 foi que a Terra bateu o recorde do dia mais curto já registrado. Entretanto, esse dado parece contraditório com novas informações coletadas. Desde 2020, os cientistas notam que alguns dias ficaram mais longos e os pesquisadores ainda não sabem por que esse fenômeno acontece.

Mudanças na duração dos dias podem ocorrer por diversos motivos, inclusive pela influência de eventos naturais como terremotos e tempestades. Acredita-se que o terremoto que atingiu o Japão em 2011, com uma magnitude de 8,9, acelerou a rotação da Terra em 1,8 microssegundos.

Hipóteses sobre as oscilações na duração dos dias

Além disso, os ciclos das marés também movimentam massa ao redor do planeta, e causam oscilações na duração do dia em até um milissegundo. O movimento da atmosfera, as correntes oceânicas, a extração de águas subterrâneas e outros eventos também são capazes de causar variações nesse sentido.

O derretimento das camadas polares de gelo, durante a última era glacial, reduziu a pressão da superfície terrestre e isso fez com que o manto da Terra se movesse constantemente em direção aos polos. Conforme os elementos se aproximam dos pólos, o movimento de rotação aumenta. Esse fenômeno pode ser observado no movimento das bailarinas: quando elas aproximam os braços, enquanto rodopiam, a velocidade do giro aumenta. Esse procedimento encurta o dia em 0,6 milissegundos a cada século.

O clima também impacta a rotação da Terra e causa diversas variações na duração dos dias. Inclusive, suspeita-se que a desaceleração seja uma consequência do aquecimento global, que provoca o derretimento das calotas polares, e do fenômeno climático La Niña.

Imagem: Dmitrijs Mihejevs/Shutterstock

Oscilação de Chandler

Os cientistas acreditam que o fenômeno conhecido como “Oscilação de Chandler” pode estar relacionado a essas oscilações. Ele causa um pequeno desvio no eixo de rotação da Terra, e observações de radiotelescópios também mostram mudanças que ocorreram nesse sentido nos últimos anos. Essas duas evidências podem estar ligadas.

O tempo de duração dos dias impacta criticamente a cronometragem e as tecnologias modernas que fazem parte do cotidiano das pessoas, como o GPS. Mesmo com a oscilação registrada, um salto negativo, que poderia desestabilizar a internet, é improvável.

Via: Phys

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!