Cinema e Streaming

Kevin Spacey é condenado a pagar US$ 31 milhões a produtora; entenda o caso

05/08/22 12h43
kevin spacey produtora

Imagem: Netflix

O ator Kevin Spacey terá que pagar cerca de US$ 31 milhões à produtora de “House of Cards”, MRC, por alegações de má conduta sexual nos bastidores da série.

Durante a 6ª temporada do drama político da Netflix, Spacey, que vivia o protagonista Frank Underwood, foi retirado da produção após alegações de assédio e abuso sexual de homens jovens, inclusive um assistente de produção de “House of Cards”.

Agora, o juiz do Tribunal Superior de Los Angeles, Mel Red Recana, confirmou a sentença que havia sido proferida anteriormente, consistindo em cerca de US$ 29,5 milhões em danos a serem pagos à produtora, somados a US$ 1,5 milhão em custos e taxas.

A MRC, produtora de “House of Cards” que ganhou a ação, argumentou que Kevin Spacey devia milhões a eles em lucros perdidos por causa de sua má conduta, que forçou sua remoção da 6ª temporada da série, que teve que ser reduzida de 13 para oito episódios.

Foi determinado que o comportamento de Spacey constituiu uma violação material de seus acordos como ator e produtores executivos. Os advogados do ator tentaram fazer com que a sentença fosse desfeita, alegando que o comportamento de Spacey não passava de “insinuações sexuais” e “brincadeira inocente” e não violava a política anti-assédio do MRC.

O caso

Tudo começou quando o BuzzFeed News publicou uma entrevista com Anthony Rapp, estrela de “Star Trek: Discovery”, em que o ator, hoje com 46 anos, acusa Spacey de tê-lo assediado quando ele tinha apenas 14 anos.

Spacey, que está em seus 58 anos, tinha 26 na época. Poucas horas mais tarde, a estrela de “House of Cards” se pronunciou dizendo que não se lembrava da situação porque o assédio teria ocorrido 30 anos atrás. Mesmo assim, pediu desculpas pelo que classificou como “comportamento profundamente inapropriado de um bêbado”.

No mesmo comunicado, Spacey disse que se reconhece hoje como um homem gay, o que levantou ainda mais críticas. Houve quem disesse que o ator teria tentado desviar a atenção da denúncia de assédio, ou justificar seu comportamento através de sua orientação sexual.

Leia mais:

Já em maio deste ano, Spacey foi acusado de quatro acusações de agressão sexual e uma acusação de “induzir uma pessoa a se envolver em atividade sexual com penetração sem consentimento” pelo Crown Prosecution Service (CPS) do Reino Unido, que passou mais de um ano revisando um arquivo passado a eles pela Polícia Metropolitana. Os supostos incidentes ocorreram em Londres e Gloucestershire entre 2005 e 2013.

Apesar das acusações, Kevin Spacey segue sua carreira em Hollywood, e estrelará os filmes “Peter Five Eight” e “L’uomo che disegnò Dio”, polêmico título italiano de Franco Nero.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Tags