Elon Musk anunciou no seu Twitter que o valor inicial de seu recurso Full Self-Driving (FSD) aumentaria para US$ 15.000 em 5 de setembro. Essa é a segunda vez só nesse ano que a Tesla está subindo o preço do software de assistência ao motorista.

Mas vale ressaltar que Musk afirmou que manterá o valor atual de US$ 12.000 para pedidos feitos antes dessa data, porém a entrega desses veículos será atrasada um pouco. “Observe que você pode atualizar seu carro existente para FSD em 2 minutos por meio do aplicativo Tesla”, acrescentou Musk. 

publicidade

Leia Mais:

O bilionário não informou se a Tesla aumentaria o preço de seus planos de assinatura do FSD. Dependendo dos recursos atuais do Autopilot do seu Tesla, adicionar o software custa atualmente até US$ 199 por mês.     

publicidade

A Tesla continua aumentando o valor do recurso Full Self-Driving ao longo dos anos. Quando a organização começou a vender o FSD separadamente do Autopilot, ele era vendido a US$ 5.000 para adicionar o software durante a configuração e US$ 7.000 após a entrega. 

O software FSD permite que os motoristas usem o sistema avançado de assistência à condução da Tesla (ADAS), o piloto automático, para navegar para destinos específicos, entre outros recursos de assistência ao motorista. O FSD não torna um veículo totalmente autônomo; exige que os motoristas mantenham as mãos no volante e prestem atenção à estrada o tempo todo.

publicidade

No começo de 2022, o valor do FSD passou de US$ 10.000 para US$ 12.000. Elon Musk telegrafou que a Tesla subiria o valor do FSD mais uma vez em julho, quando afirmou que o software era “ridiculamente barato” a US$ 12.000 e que um aumento de preço significaria a diferença entre a Tesla “vale muito dinheiro ou vale basicamente zero”. 

Musk já se referiu aos automóveis da Tesla como: “apreciando ativos”, o que quer dizer que eles aumentarão de valor conforme a Tesla lança recursos adicionais de assistência ao motorista. 

publicidade

Logo após, o empresário disse que “o valor do FSD” pode chegar a mais de US$ 100.000 “à medida que o software se aproxima da capacidade total de direção autônoma com aprovação regulatória”.

No começo de agosto, o Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia (DMV), culpou a Tesla por fazer “alegações falsas ou enganosas” a respeito das capacidades de direção autônoma de seus veículos. O DMV alega que os nomes Autopilot e FSD, bem como a linguagem que Tesla usa para descrevê-los, podem enganar os consumidores a pensar que os veículos podem operar de forma autônoma.

Via: Engadget e The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!