Nesta quarta-feira (31), a Embaixada dos EUA em Montenegro fez um alerta sobre ataques de ransomware que estão sendo executados. O alerta informa que o ransomware pode causar a interrupção generalizada nos principais serviços públicos e governamentais.

Confirmado pela Agência de Segurança Nacional de Montenegro (ANB) na última semana, o ataque já atingiu sistemas governamentais e serviços públicos. Autoridades de Montenegro informaram que os dados não foram roubados e não foi registrado nenhum dano permanente. 

publicidade

Leia mais:

“Um ataque cibernético persistente e contínuo está em andamento em Montenegro. O ataque pode incluir interrupções nos setores de serviços públicos, transporte (incluindo passagens de fronteira e aeroporto) e telecomunicações”, informa o site da Embaixada dos EUA em Montenegro. 

publicidade

O grupo Cuba ransomware se declarou responsável pelos ataques cibernéticos contra o governo de Montenegro. Anteriormente a embaixada havia informado que a Federação Russa tinha conduzido o ataque. 

A reportagem do TechCrunch teve acesso a documentos vazados na dark web em que o grupo hacker ‘Cuba’ afirma que no dia 19 de agosto obteve “documentos financeiros, correspondência com funcionários do banco, movimentos de contas, balanços, documentos fiscais, compensação [e] código-fonte” do governo de Montenegro.

publicidade

A empresa de cibersegurança Profero analisou o grupo Cuba enquanto negociavam com as vítimas e acusou que os cibercriminosos teriam origem russa.

Imagem: BeeBright/Shutterstock

publicidade

Com informações de TechCrunch

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!