Pesquisadores do Instituto Gladstone desenvolveram uma nova abordagem para o tratamento de doenças infecciosas, com uma dose única intranasal que protege contra infecções severas da Covid-19, e pode ajudar a bloquear a transmissão do vírus.

Em um novo estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, o mesmo grupo de pesquisadores mostra que este novo tratamento, chamado de TIP, sigla em inglês para “partícula de interferência terapêutica”, também reduz a quantidade de vírus eliminados por animais infectados, e limita a transmissão do vírus.

“Historicamente, tem sido excepcionalmente desafiador para antivirais e vacinas limitar a transmissão de vírus respiratórios, incluindo SARS-CoV-2”, diz o investigador sênior de Gladstone Leor Weinberger, Ph.D., autor sênior do novo artigo. “Este estudo mostra que uma única dose intranasal de TIPs reduz a quantidade de vírus transmitido e protege os animais que entraram em contato com esse animal tratado”.

“Até onde sabemos, este é o único antiviral de dose única que reduz não apenas os sintomas e a gravidade da Covid-19, mas também a disseminação do vírus”, diz a Ph.D. Sonali Chaturvedi, pesquisadora da Gladstone e primeira autora do artigo.

publicidade

Não é apenas este fator que torna o novo tratamento revolucionário. Vírus como a SARS-CoV-2, gripe e HIV mudam com o tempo, se tornando resistentes a drogas, o que dificulta no desenvolvimento de tratamentos duradouros.

Há mais de duas décadas, Weinberger propôs a ideia das TIPs, as partículas de interferência terapêutica, para o tratamento de vírus. Em vez de direcionar o alvo para uma porção do vírus, que pode mudar com o tempo tornando o medicamento ineficiente, as TIPs competem por recursos em uma célula infectada. Ao monopolizar a maquinaria de replicação dentro de uma célula, eles podem impedir que o vírus produza mais cópias de si mesmo.

No entanto, o benefício das TIPs vai além de sua capacidade de sufocar um vírus dentro das células infectadas. Como as TIPs residem dentro das mesmas células que o vírus visado, eles evoluem ao mesmo tempo, permanecendo ativas mesmo quando surgem novas cepas virais.

“Nos últimos anos, muitos dos desafios da pandemia estiveram relacionados ao surgimento de novas variantes”, diz Chaturvedi. “TIPs seriam um tratamento ideal porque elas continuam aprendendo à medida que o vírus evolui, para que possam manter o problema da resistência aos medicamentos sob controle”.

Anteriormente à pandemia da Covid-19, o grupo de Weinberger já trabalhava no desenvolvimento de TIPs para tratar HIV. Em 2020, eles rapidamente mudaram para o SARS-CoV-2, desenvolvendo uma TIP de dose única contra o vírus que pode ser administrado por via intranasal.

Bloqueio de transmissão

No novo artigo, Weinberger e Chaturvedi estudaram se os TIPs também poderiam reduzir a disseminação viral – uma questão separada da redução dos sintomas e da carga viral.

Os pesquisadores trataram hamsters infectados com SARS-CoV-2 com as TIPs antivirais e depois mediram, diariamente, a quantidade de vírus no nariz dos animais. Em comparação com hamsters que não receberam as TIPs (chamados animais de controle), os animais tratados tinham menos vírus em suas passagens nasais em todos os momentos. No dia 5, todos os animais de controle ainda estavam liberando altos níveis de vírus, enquanto o vírus era indetectável em quatro dos cinco animais tratados com TIP.

“Sabemos que a quantidade de vírus eliminado é proporcional ao grau de infecção de uma pessoa”, diz Weinberger. “Se a disseminação viral puder ser reduzida, o número de contatos secundários que provavelmente serão infectados também será reduzido, o que, por sua vez, diminuirá a disseminação geral do vírus e ajudará a manter os indivíduos vulneráveis seguros”.

Quando os animais infectados com SARS-CoV-2 foram alojados em gaiolas com animais não infectados, o tratamento dos animais infectados com TIPs não impediu totalmente a transmissão da Covid-19. No entanto, levou a cargas virais significativamente mais baixas e sintomas mais leves de infecção nos animais expostos.

Leia mais!

“Esse ambiente de laboratório específico é conhecido por gerar uma transmissão muito mais eficiente do que normalmente visto em humanos, mesmo em ambientes domésticos, porque os hamsters não apenas transmitem através de aerossóis, mas também através de fluidos corporais e escalando e se limpando por muitas horas.” diz Weinberger; “Portanto, ser capaz de reduzir a transmissão de SARS-CoV-2 neste ambiente animal é bastante promissor por poder reduzir a transmissão de humano para humano”.

Os experimentos iniciais foram feitos usando a cepa Delta do SARS-CoV-2, mas os pesquisadores repetiram os testes usando a cepa ancestral WA-1 do vírus e confirmaram que as mesmas TIPs foram eficazes em todas as variantes.

Agora, os pesquisadores do time de Weinberger buscam aprovação do órgão americano FDA para testes clínicos das TIPs em humanos.

Via Medical Xpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!