A demanda por computadores pessoais vem caindo no ritmo mais rápido em décadas depois que as vendas elevadas relacionadas à pandemia começaram a ser seguidas por desaceleração nos gastos dos consumidores com eletrônicos.

As remessas mundiais no terceiro trimestre de 2022 caíram 19,5% em relação ao ano anterior, marcando o declínio mais acentuado em mais de duas décadas, segundo dados da empresa de pesquisa Gartner Inc.

publicidade

Leia mais:

Os fabricantes de computadores enviaram 68 milhões de PCs no trimestre recente, abaixo dos 84,5 milhões de unidades no ano anterior.

publicidade

“Os resultados deste trimestre podem marcar desaceleração histórica para o mercado de PCs”, disse Mikako Kitagawa, analista do Gartner. “Embora as interrupções na cadeia de suprimentos tenham finalmente diminuído, o alto estoque agora se tornou grande problema, dada a fraca demanda de PCs nos mercados de consumo e negócios.”

As vendas de volta às aulas foram mais fracas do que o esperado, apesar das promoções e quedas de preços destinadas a impulsionar as compras, disse Kitagawa. A desaceleração da economia global também está tornando as empresas mais cautelosas em suas decisões de gastos.

publicidade

O mercado de PCs dos EUA caiu 17,3% no período, impulsionado por queda nas vendas de laptops, segundo o Gartner.

A International Data Corp., outro provedor de dados, disse que as remessas globais caíram 15% no terceiro trimestre, com total de 74,3 milhões de unidades despachadas, embora os volumes de remessas permaneçam acima dos níveis pré-pandemia. As duas empresas de pesquisa contam os dados de forma ligeiramente diferente.

publicidade

O setor se beneficiou durante a pandemia de boom nas vendas de eletrônicos, pois residências e empresas compraram PCs para se ajustar ao trabalho em casa e ao ensino remoto. Mas essas grandes compras são difíceis para os consumidores replicarem tão cedo, especialmente porque a inflação restringe os gastos em meio a outras condições macroeconômicas.

Fabricantes de PCs, como HP e Dell, vêm alertando sobre a redução da demanda do consumidor nos últimos meses e a mudança está atingindo as cadeias de suprimentos.

Na quinta-feira, a fabricante de chips Advanced Micro cortou sua previsão de receita para o terceiro trimestre, citando demanda mais fraca do que o esperado pelos computadores pessoais que usam seus chips.

A empresa disse que estima US$ 5,6 bilhões em vendas para o trimestre recém-encerrado, cerca de US$ 1,1 bilhão a menos do que o esperado em agosto, quando divulgou perspectiva moderada.

Com informações de The Washington Post

Imagem destacada: ECLIPSE PRODUCTION/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!