Nesta segunda-feira (21), o foguete Long March 2F/G, que vai levar à órbita os astronautas da missão Shenzhou-15, foi transportado para a plataforma de lançamento LC43/91, do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, que pertence à Administração Espacial Nacional da China (CNSA).

Foguete Long March 2F/G, com a cápsula Shenzhou-15 no topo, é conduzido à plataforma de lançamento. Imagem: Xinhua

Com isso, tem início uma semana de verificações de função pré-lançamento e testes conjuntos no veículo, previsto para decolar na próxima semana, terça-feira (29), às 8h da manhã – pelo horário de Brasília (19h, no fuso local).

publicidade

Ao chegar à estação espacial Tiangong, a cápsula Shenzhou-15 irá acoplar com o módulo central Tianhe, e seus membros (cujos nomes ainda não foram divulgados) vão adentrar o laboratório orbital, sendo recepcionados pela tripulação da missão Shenzhou-14, os taikonautas (designação para astronautas da China) Chen Dong, Liu Yang e Cai Xuzhe.

Foguete Long March 2F/G saindo do edifício de manutenção em direção à plataforma de lançamento. Imagem: Xinhua

Esta será a primeira substituição em órbita de duas tripulações chinesas, que vão se sobrepor por cerca de cinco dias, e também a primeira vez que a estação terá seis pessoas a bordo, sua lotação máxima.

publicidade

Shenzhou-14 vai regressar à Terra na segunda-feira seguinte (5), finalizando uma missão de cerca de seis meses em órbita, aproximadamente o mesmo período que a tripulação Shenzhou-15 vai passar morando e trabalhando em Tiangong.

Última caminhada espacial da missão Shenzhou-14

Na madrugada de quinta-feira (17), dois taikonautas concluíram a última atividade externa da missão Shenzhou-14 na estação espacial Tiangong. Essa caminhada espacial serviu para terminar os trabalhos de instalação do módulo de pesquisa Mengtian, lançado em 31 de outubro.

publicidade

Leia mais:

Segundo o canal do governo chinês CCTV+, as equipes em solo mostraram-se muito satisfeitas com a operação. “O desempenho da tripulação como um todo foi perfeito, e a coordenação entre o espaço e o solo também foi muito coordenada. Toda a missão foi concluída com sucesso”, disse Chen Shanguang, vice-projetista-chefe do programa de voos espaciais tripulados da China.

publicidade

Com isso, a estação assume sua forma projetada em T e está completa. Com 20% da massa total da Estação Espacial Internacional (ISS), Tiangong tem uma vida útil estimada em 10 anos, que poderá ser estendida por mais cinco anos com upgrades futuros, segundo a CNSA.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!