Conforme noticiado pelo Olhar Digital, a Virgin Orbit, empresa pertencente ao bilionário Richard Branson, fez um lançamento a partir do espaçoporto de Cornwall, na Inglaterra, que tinha tudo para ser histórico. No entanto, as coisas não saíram conforme o planejado, e a missão, batizada de “Start Me Up” inspirada na famosa canção dos Rolling Stones, de 1981, foi abortada devido a uma anomalia no foguete.

O Boeing 747 modificado chamado Cosmic Girl decolou às 20h09 (pelo horário de Brasília) da segunda-feira (9), carregando o foguete LaucherOne sob uma das asas, no que se tornaria o primeiro lançamento orbital do Reino Unido e a primeira missão comercial a levantar voo a partir da Europa Ocidental.

publicidade

Por sua vez, o primeiro estágio cumpriu seu papel, separando-se corretamente cerca de 3,5 minutos após ser lançado pelo Cosmic Girl, a uma altitude de 11 mil metros. Essa reentrada foi flagrada em vídeo por um observador nas Ilhas Canárias, território espanhol localizado na costa da África

O foguete carregava nove satélites que iriam desempenhar funções civis e militares: um experimento de fabricação em órbita da empresa britânica Space Forge; vários cubesats de defesa do Reino Unido (incluindo dois para estudar a ionosfera, a camada superior da atmosfera da Terra) e um satélite experimental de navegação global cofinanciado pela Agência Espacial Europeia (ESA).

publicidade

Leia mais:

Registro da queda

A queda do foguete aconteceu por volta das 20h18, e a reentrada foi gravada a partir de Lanzarote, uma das Ilhas Canárias. O vídeo, publicado no Twitter e no YouTube, foi feito por Ramón López, um colaborador da Rede Espanhola de Meteoros. 

publicidade

Segundo o cientista e rastreador de satélites Marco Langbroek, existem poucas chances de que a bola de fogo mostrada no vídeo não tenha relação com a queda do primeiro estágio do LauncherOne. 

“A posição do avistamento, a localização do céu (baixo oeste-noroeste visto de Lanzarote) e a direção do movimento do objeto reentrando, bem como o tempo, combinam bem com a trajetória de lançamento”, escreveu Langbroek em seu Twitter.

publicidade

Causa da anomalia

A Virgin Orbit e a Agência Espacial do Reino Unido (UKSA) abriram uma investigação para descobrir o que aconteceu. Segundo o site Space.com, as suspeitas caem sobre um rompimento na linha de combustível do primeiro estágio do foguete, mas ainda não se sabe ao certo o que pode ter ocasionado a anomalia.

“Trabalharemos incansavelmente para entender a natureza da falha, tomar ações corretivas e retornar à órbita assim que concluirmos uma investigação completa e um processo de garantia da missão” disse a Virgin Orbit em comunicado emitido após a falha do lançamento.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!