O governo federal divulgou um reajuste no valor das bolsas de pesquisa no Brasil. Os aumentos variam de 25% a até 200% entre bolsas de ensino médio, graduação e pós-graduação. As bolsas estavam com valores congelados há 10 anos. O aumento era uma das promessas de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

As bolsas de mestrado e doutorado da Capes e do CNPq sofreram reajuste de 40%, enquanto as de pós-doutorado tiveram aumento de 25%. O maior percentual ficou por conta da iniciação científica para o Ensino Médio, com reajuste de 200% em relação ao valor anterior.

publicidade

Leia mais:

O presidente Lula, assim como o Ministro da Educação Camilo Santana e a Ministra de Ciência e Tecnologia Luciana Santos participaram de uma cerimônia no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (16), onde detalhes sobre o reajuste foram revelados.

publicidade

“Anunciaremos hoje o aumento das bolsas de graduação, pós-graduação, iniciação científica e Bolsa Permanência, que não tinham reajuste desde o governo Dilma”, disse Lula no Twitter. “Um dia importante para nossa educação, pesquisa e ciência. O Brasil voltará a valorizar estudantes e nosso futuro”.

Confira abaixo os novos valores e percentuais de reajuste em bolsas da Capes e do CNPq:

publicidade
  • Mestrado:
    • Alta de 40%
    • Valor atual: R$ 1.500
    • Reajustado para: R$ 2.100
  • Doutorado:
    • Alta de 40%
    • Valor atual: R$ 2.200
    • Reajustado para: R$ 3.100
  • Pós-doutorado:
    • Alta de 25%
    • Valor atual: R$ 4.100
    • Reajustado para: R$ 5.200

Além dos reajustes nas bolsas de pós-graduação, as bolsas distribuídas para alunos do ensino médio e da graduação também terão aumentos:

  • Iniciação científica no ensino médio:
    • Alta de 200%
    • Valor atual: R$ 100
    • Reajustado para: R$ 300
  • Formação de professores da educação básica:
    • Alta de 40% a 75%
    • Valores atuais: variam de R$ 400 a R$ 1.500
  • Bolsa Permanência para alunos em vulnerabilidade nas universidades:
    • Alta de 55% a 75%
    • Valores atuais: variam de R$ 400 e R$ 900

O governo informou que a verba para os reajustes será dos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia, com custo estimado de R$ 2,38 bilhões.

publicidade

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!