Nas últimas semanas, o “balão espião” chinês foi descoberto sobrevoando os Estados Unidos foi assunto de destaque. O famoso balão inclusive foi capturado por um soldado americano em uma foto tirada de dentro da cabine de um avião, divulgada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

  • O famoso balão espião chinês foi avistado em uma selfie de um soldado americano
  • A imagem, divulgada pelo Departamento de Defesa dos EUA, mostra a carga do objeto
  • A foto foi tirada de cima de uma aeronave U-2
  • O balão foi abatido na costa da Carolina do Sul no dia 4 de fevereiro

Divulgada na quarta-feira (22), a foto mostra claramente o piloto voando acima do balão, que estava pairando a 18 mil metros quando foi avistado sobre Montana. A selfie foi capturada uma semana depois que o balão entrou no espaço aéreo dos EUA perto do Alasca, e o NORAD enviou caças para fazer uma identificação positiva, de acordo com autoridades de defesa.

publicidade

Leia mais:

Ainda assim, as autoridades que rastrearam o balão não viram motivos para alarme. Na época, de acordo com autoridades americanas, esperava-se que o balão sobrevoasse o Alasca e continuasse em uma trajetória ao norte que oficiais de inteligência e militares pudessem rastrear e estudar. Em vez disso, logo após o balão cruzar a terra, ele alarmou as autoridades ao fazer sua inesperada curva para o sul.

publicidade

A foto foi tirada pelo piloto de um avião U-2 enquanto a aeronave sobrevoava o balão de vigilância da China, que foi abatido por militares dos EUA no início de fevereiro. A selfie mostra a sombra do avião no balão e uma imagem nítida da carga útil do objeto enquanto o balão sobrevoava os Estados Unidos.

balão
Foto tirada por soldado americano do balão chinês. Imagem: Departamento de Defesa dos EUA

O primeiro avistamento do balão nos Estados Unidos aconteceu em 28 de janeiro, com o objeto sendo finalmente abatido na costa da Carolina do Sul, após cruzar todo o território continental do país. Um alto funcionário do Departamento de Estado disse no início de fevereiro que os sobrevoos “revelaram que o balão de alta altitude era capaz de conduzir operações de coleta de sinais de inteligência”.

publicidade

Segundo as autoridades, o país decidiu não derrubar o balão antes por causa do tamanho do objeto, com medo que a queda dos destroços pudessem ferir civis ou danificar propriedades no solo. O general Glen VanHerck, comandante do Comando do Norte dos EUA e do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD), disse mais tarde que o balão tinha 61 metros de altura.

De acordo com a Força Aérea, o U-2 é uma aeronave monoplace de reconhecimento e vigilância de alta altitude com “características de planador”. Como os aviões são regularmente “voados em altitudes superiores a 21 mil metros” e os pilotos “devem usar um traje pressurizado semelhante ao usado pelos astronautas”.

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!