Conforme noticiado pelo Olhar Digital, a quarta-feira (22) de cinzas foi movimentada para a nossa Lua. Ela começou o dia juntinho de Vênus, terminando a noite “nos braços” de Júpiter – com quem deu um “show” à parte para poucos privilegiados que tiveram a sorte de testemunhar.

Vamos entender:

publicidade
  • Na quarta-feira, Lua e Vênus compartilharam a mesma ascensão reta (coordenada astronômica equivalente à longitude terrestre), com ela passando 2°05′ ao sul do planeta às 4h55 (todos os horários mencionados têm como referência o fuso de Brasília);
  • Do ponto de vista de um observador baseado em São Paulo, o par permaneceu visível no céu das 8h03 até pouco antes de desaparecer no horizonte, por volta das 20h20;
  • A Lua estava em magnitude de -9.7, enquanto a de Vênus era de -4.0, ambos na constelação de Peixes;
  • Os observadores puderam ver a Lua passando 1°11′ ao sul de Júpiter por volta das 19h;
  • Os astros puderam ser vistos ao mesmo tempo no céu a partir das 08h39, até pouco antes de ambos sumirem no horizonte (a Lua, por volta das 20h20, e Júpiter, pouco mais de 20 minutos depois);
  • No momento de máxima aproximação, ela estava em magnitude de -10.2, enquanto a dele era de -2.1, com os dois na constelação de Peixes;
  • Por volta das 20h, aconteceu um fenômeno chamado “ocultação lunar” de Júpiter, momento em que a Lua passou “na frente” do planeta, do ponto de vista da Terra;
  • O “eclipse” de Júpiter pôde ser visto apenas de poucas áreas da América do Sul (incluindo o extremo sul do Brasil) e um pedaço da Antártica.

Conjunções da Lua com Vênus e Júpiter em fotos e relatos de várias partes do mundo

“Ontem à noite, vimos uma cena espetacular no céu noturno”, disse o astrofotógrafo Marek Nikodem, de Szubin, Polônia, ao site SpaceWeather.com. “A jovem Lua estava se aproximando de Vênus e Júpiter, formando um triângulo brilhante no céu do crepúsculo. Pessoas aleatórias paravam e tiravam fotos”.

Crédito: Marek Nikodem

Da Índia, Hari Kumar também fotografou os três astros juntos no céu. “O raro show de três objetos mais brilhantes do Céu (Lua Crescente, Vênus e Júpiter) se reunindo no céu ocidental foi uma visão incrível. Os coqueiros estavam dando um sabor adicional à paisagem”.

publicidade
Crédito: Hari Kumar

Até na Finlândia foram feitos registros do evento. Daniele Gasparri, astrofísico, divulgador científico e astrofotógrafo, conseguiu um flagra incrível – com direito até à presença de uma discreta (mas, belíssima) aurora. “Vênus, Júpiter, a Lua e uma aurora fraca estão fazendo um grande show na Lapônia finlandesa”, escreveu Gasparri, relatando que a imagem foi capturada da margem de um lago congelado, com uma temperatura de -22°C “e um pouco de gelo no ar que cria halos em torno dos objetos mais brilhantes”.

Imagem: Daniele Gasparri

Já o chileno Patricio Leon teve a sorte de estar na área de cobertura da ocultação lunar de Júpiter. “Aqui em Santiago, Chile, fomos favorecidos com um show incrível”, diz ele, que capturou Júpiter a segundos de arco da Lua. “O par estava apenas 12° acima do horizonte, então a turbulência era bastante perceptível, mas consegui obter uma boa imagem”.

publicidade
Crédito: Patricio Leon

Leia mais:

Veja abaixo outros registros, publicados nas redes sociais:

publicidade

“Basta ir para o telhado de sua casa e ver em direção ao céu oriental. Júpiter, Vênus e a Lua em linha reta”, escreveu o usuário do Twitter Anurag Sinha, revelando que a “cena incrível” foi captada com seu Iphone 13.

Quem também fotografou os três astros com seu Iphone foi Carmel Tundag, usuária do Twitter das Filipinas.

O registro abaixo foi feito pelo astrofotógrafo brasileiro João Amâncio, de Lagoa Santa (MG).

Também teve gente na Bahia capturando o encontro triplo.

Imagens da ocultação lunar de Júpiter:

Conforme dito anteriormente, poucas localidades do mundo tiveram a chance de ver, além das conjunções lunares com Vênus e Júpiter, também a ocultação do maior planeta do Sistema Solar pela Lua.

Foi o caso da Argentina, de onde foi feito o registro abaixo, pelo astrofotógrafo Mark Evans.

https://www.instagram.com/p/CpALUtBOjvS/

Um grupo de astronomia de Cartagena, no Chile, compartilhou suas capturas com o perfil oficial do Observatório Europeu do Sul (ESO).

De acordo com o usuário Waldo Vera Sánchez, também do Chile, esta foto foi feita por um smartphone – quase inacreditável, não?

Moradores do Uruguai também conseguiram ver o “eclipse” de Júpiter. As imagens abaixo foram feitas de Montevidéu.

Para fechar nossa seleção com chave de ouro, seguem mais imagens obtidas a partir de Montevidéu, estas feitas pelo físico e astrofotógrafo Martín Monteiro.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!