Shou Zi Chew, CEO do TikTok, afirmou em uma entrevista que uma venda da companhia não resolverá as preocupações de segurança nacional por parte da administração de Joe Biden e do Congresso americano sobre o popular aplicativo de vídeo.

  • O CEO do TikTok, Shou Zi Chew, disse em uma entrevista que a venda do TikTok não finalizaria as preocupações com segurança que os EUA têm
  • Segundo ele, a venda não ofereceria mais proteção do que o plano prometido pelo TikTok
  • Chew está em Washington para se preparar para seu testemunho perante o Comitê de Energia e Comércio da Câmara americana
  • Ele não quis revelar se a companhia chinesa que controla o TikTok estaria disposta a vender a sua participação

Segundo Chew, em entrevista ao The Wall Street Journal, a alienação da empresa de seus proprietários chineses – uma medida que os EUA agora exigem – não oferece mais proteção do que um plano multibilionário que o TikTok já propôs. O plano envolve a contratação de um parceiro americano, a Oracle, para armazenar os dados dos usuários americanos e protegê-los contra qualquer influência chinesa sobre quais vídeos os americanos assistem no aplicativo.

publicidade

Leia mais:

Agradeço comentários sobre os outros riscos sobre os quais estamos falando que não são abordados por isso. Até agora não ouvi nada que não possa ser resolvido com [o plano].

Shou Zi Chew, CEO do TikTok

Como já trouxemos aqui no Olhar Digital, a administração Biden agora exige que os proprietários chineses do TikTok vendam suas participações ou passem a enfrentar uma possível proibição do aplicativo nos EUA.

publicidade

Chew terá a oportunidade de responder diretamente às demandas americanas nos próximos dias, já que está agendado para testemunhar perante o Comitê de Energia e Comércio da Câmara.

A aparição será a chance mais importante do TikTok de defesa que pode mitigar as preocupações de segurança nacional expressas por autoridades americanas. No entanto, cada vez mais os formuladores de políticas dos EUA tornando suas demandas mais duras contra o TikTok. Isso transformou a rede social em um dos maiores pontos em um conflito muito mais amplo entre EUA e China, que se estende além da geopolítica para questões como comércio e tecnologia.

publicidade

O TikTok tentou várias estratégias para conquistar o governo americano, incluindo mais de um ano de negociações com autoridades sobre maneiras de criar salvaguardas técnicas para proteger as operações do aplicativo nos EUA de sua propriedade chinesa.

O CEO do TikTok disse ao WSJ que chegou a Washington na semana passada para se aclimatar e se preparar para seu depoimento no Capitólio. O TikTok contratou consultores experientes de Washington para responder às críticas.

publicidade

Na entrevista, Chew teria se recusado a dizer se os fundadores da ByteDance estavam abertos a vender o TikTok. Os fundadores possuem 20% da empresa, disse ele, embora as superações lhes deem direitos de voto excepcionalmente grandes. Os executivos da TikTok disseram que outros 60% das ações da ByteDance pertencem a investidores globais e 20% a funcionários.

Além disso, Chew descartou no curto prazo uma oferta pública inicial do TikTok, que alguns políticos disseram que poderia resolver suas preocupações de segurança nacional se reduzisse a propriedade chinesa. Chew disse que ele e a ByteDance estão pensando ativamente sobre tal listagem, mas também acham que não é o momento certo.

Não há nenhum plano concreto no momento.

Shou Zi Chew, CEO do TikTok

Alguns membros do Congresso dizem que a empresa chinesa pode influenciar o conteúdo que um bilhão de pessoas vê todos os dias, fornecendo uma alavanca de influência estrangeira ou controle sobre o discurso público.

Um relatório de 2019 descobriu que o aplicativo estava censurando referências a eventos e tópicos como as manifestações da Praça da Paz Celestial de 1989, o movimento de independência do Tibete ou o grupo Falun Gong, que é proibido pelo governo chinês. Desde então, o TikTok disse que essas diretrizes de moderação foram atualizadas.

Na entrevista, Chew disse que os gastos com infraestrutura, apelidados de Projeto Texas nos EUA, tornariam tudo isso impossível. Além disso, ele afirmou que reconhece as preocupações dos críticos, que ele diz não serem exclusivas do TikTok, e espera que eles possam avaliar seriamente o Projeto Texas por seus méritos.

A ideia por trás do Projeto Texas é que não importa o que a lei chinesa ou qualquer lei diz, porque estamos pegando dados de usuários dos EUA e os colocando fora de seu alcance. […] Você está falando sobre preocupações reais. Acho que essas são as soluções reais

Shou Zi Chew, CEO do TikTok

Chew disse que o aplicativo não é lucrativo atualmente “porque gastei muito dinheiro construindo esses projetos de soberania de dados em todo o mundo”. Ele disse que os custos valem a pena. O aplicativo, disse ele, pode ser lucrativo em breve, apesar de todos os gastos.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!