O “boom” da inteligência artificial (IA) vai muito além de chatbots como o famoso ChatGPT. Na China, uma nova utilidade da tecnologia despertou o interesse e também a crítica do público.

O país anunciou esta semana a jornalista virtual Ren Xiaoron, sua nova âncora de telejornal criada por IA. Ren começou atuando no “People’s Daily”, um jornal estatal chinês.

  • Na sua estreia na TV, Ren disse que foi treinada com habilidades de “milhares de âncoras”.
  • “Por 365 dias, estarei relatando notícias, 24 horas por dia, sem descanso”, afirmou.
  • Diferente de um jornalista humano, Ren segue apenas o que está escrito em um roteiro programado, sem autonomia para mudar seu discurso ao vivo.

Confira um trecho da apresentação abaixo.

Leia mais:

publicidade

Os criadores por trás da ideia disseram ao The Sun que a jornalista foi programada para responder questionamentos sobre tópicos específicos, como educação, saúde, emprego e proteção ambiental, por exemplo, ou seja, parece que não há espaço para tratar de assuntos mais pontuais ou polêmicos.

Quem não estiver atento, pode até confundir a apresentadora virtual com um humano. Imagem: Reprodução/Twitter

No fim, a reposta do público foi na maioria positiva. No Weibo (uma espécie de Twitter da China) muitos elogiaram a apresentadora. Entretanto, Ren não passou ilesa das críticas. Um dos usuários disse que não entendeu o motivo de preferir usar um robô no lugar de um âncora “real” para transmitir as notícias.

Será que a moda pega? Vale lembrar que o portal CNET também tentou usar IA para escrever artigos e a estratégia não correu como o esperado.

Experimento de longa data

  • Ren não foi a primeira jornalista virtual da China. O primeiro apresentador alimentado por IA foi apresentado em 2019 e se chama Guo Guo, progamado para se portar como um repórter da “vida real” chamado Guo Xinyu. 
  • Desde então o mesmo foi tentado por outros meios de comunicação estatais chineses (Xinhua, Beijing TV, Hunan TV e CCTV), segundo as informaçoes do What’s on Weibo.
  • Durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim, também houve um anfitrião virtual e o primeiro apresentador de linguagem de sinais de IA da China, acrescenta a publicação.

Imagem principal: Reprodução/Twitter

Com informações do Tilt e What’s on Weibo

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!