Um minúsculo artefato desenvolvido pela Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, será anexado a um pequeno lander, previsto para ser enviado no próximo mês à Lua, para funcionar como uma espécie de minimuseu lunar.

Chamado MoonArk (Arca da Lua), a iniciativa faz parte do projeto Moon Arts, dirigido por uma equipe de professores da instituição norte-americana, e que vai chegar à Lua por meio de um módulo de pouso desenvolvido pela empresa privada Astrobotic.

publicidade

Obras do artista plástico brasileiro Enio Longo, membro do núcleo de criatividade do Projeto Nanoarte no Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), vão compor o “acervo” da MoonArk, que tem o objetivo de despertar a admiração dos humanos do futuro por meio de narrativas visuais.

O artista plástico Enio Longo terá obras suas expostas em minimuseu na Lua. Crédito: Moon Arts

A MoonArk é uma escultura formada por quatro câmaras independentes que abrigam centenas de imagens, poemas, música, nano-objetos, mecanismos e amostras terrestres entrelaçadas por meio de narrativas complexas. 

publicidade

De acordo com o CDMF, há duas MoonArks idênticas, sendo que uma vai para a Lua e outra permanecerá na Terra

“Desde 2008, a MoonArk está em turnê e aguardando o lançamento, tendo passado com sucesso nos testes térmicos e de vácuo de prontidão espacial”, diz o site do projeto. “A produção da MoonArk instigou a inovação original e a invenção de técnicas de fabricação digital, imagens de ultra-alta resolução e muitas inovações em ciência de materiais, tecnologia e artes, envolvendo pessoas em todo o mundo de maneiras inspiradoras”. 

publicidade

De natureza colaborativa, o projeto envolve 18 universidades e organizações, 60 membros da equipe e mais de 250 artistas, designers, educadores, cientistas, engenheiros, coreógrafos, poetas, escritores e músicos contribuintes.

Leia mais:

publicidade

Este mês, após uma turnê internacional para exposições, festivais e apresentações especiais realizadas com o objetivo de fomentar diálogos e conversas, a MoonArk que permanecerá na Terra será incluída na coleção permanente do Museu Nacional do Ar e do Espaço Smithsonian, nos EUA.

Segundo o portal UOL, até o dia 20, algumas das obras de Longo relacionadas ao tema “amor” serão exibidas na exposição virtual “Arte, infinita arte”, organizada pela Raphael Art Gallery-Edmundo Cavalcanti. 

Cavalcanti é o artista plástico responsável pela organização e curadoria da exposição. O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e recebe também investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!