O Pentágono abriu um novo escritório para tratar do assunto de OVNIs e outros fenômenos anômalos não identificados (UAP), o Escritório de Resolução de Anomalias de Todos os Domínios (AARO,) e de acordo com o novo diretor, não existem evidências de alienígenas ou objetos não identificados que desafiem as leis da física ou apoiem a ideia de visitas extraterrestres.

Sean M. Kirkpatrick derrubou as esperanças de um contato com aliens na quarta-feira (19), durante o Comitê de Serviços Armados do Senado dos Estados Unidos. A audiência foi dividida em duas partes, uma fechada e outra aberta ao público.

publicidade

Durante a reunião aberta, Kirkpatrick alegou que entre as centenas de casos avaliados pelo AARO, nenhum deles apontou evidências confiáveis da existência de alienígenas e que todos podem facilmente ser explicados pelas leis da física e ciência em geral. 

Quero enfatizar hoje que apenas uma porcentagem muito pequena de relatórios de UAP exibe assinaturas que poderiam ser razoavelmente descritas como anômalas. A maioria dos objetos não identificados relatados à AARO demonstram características mundanas de balões , sistemas aéreos [desenrolados], desordem, fenômenos naturais ou outras fontes facilmente explicáveis

Sean M. Kirkpatrick, em audiência

Leia mais:

publicidade

Falta de dados

Durante a audiência, o diretor da AARO mostrou um vídeo de um objeto esférico que parece voar sem aparentes meios de propulsão, filmado por um drone MQ-9 Reaper, no Oriente Médio. Ele apontou que apesar de ser instigante, não é possível identificar o que acontece no vídeo por falta de dados e imagens.

Essa situação é semelhante a muitos dos 500 casos de UFO/UAP examinados em um relatório do Escritório do Diretor de Inteligência Nacional (ODNI) do Pentágono, publicado em janeiro. 

publicidade

No entanto, a situação deles pode mudar no futuro, assim como os cerca de 163 deles foram identificados como entidades semelhantes a balões e ganharam maior  significado a saga do balão chines que foi abatido pelos Estados Unidos.  

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!