Pacientes com dor crônica nas costas experimentaram reduções dramáticas no desconforto – que permaneceram por um ano – após participarem de um novo tratamento testado pela pesquisa das universidades Curtin, Macquarie e Monash (todas da Austrália).

Publicado na revista científica The Lancet nesta semana, pesquisa encontrou melhorias clinicamente significativas na intensidade da dor e na incapacidade relacionada à dor entre quase 500 pessoas. Todas tinham procurado ajuda por, em média, quatro anos até experimentarem novo tratamento.

publicidade

Leia mais:

Importância do estudo

Mulher com dor nas costas sentada em cadeira de escritório
Tratamento também ajudou pacientes com dor crônica a mudarem estilo de vida para melhorar saúde social e emocional (Imagem: kevin120415/Pixabay)

O tratamento, que proporcionou uma economia de cuidados de saúde e produtividade no trabalho de mais de US$ 5 mil (aproximadamente R$ 25 mil, na cotação atual) por pessoa, adotou uma abordagem integral. Isto é, também ajudou pacientes a mudarem estilo de vida, com objetivo de melhorar sua saúde social e emocional.

publicidade

O autor principal, o professor Peter Kent, da Curtin School of Allied Health, disse que descobertas produziram evidências convincentes de que o novo tratamento teve impacto grande e duradouro num nível “clinicamente importante”. “A dor lombar é a principal causa de incapacidade em todo o mundo, contribuindo para a perda de produtividade no trabalho e aposentadoria precoce”, disse.

Esses resultados empolgantes dão esperança a milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem de dores nas costas. Também fornecem um roteiro claro para médicos, serviços de saúde e formuladores de políticas sobre como reduzir fardo crescente da dor crônica nas costas com esse tratamento, que tem abordagem de baixo risco baseada nas melhores evidências científicas.

Peter Kent, professor da Curtin School of Allied Health e autor principal do estudo

Como é o novo tratamento para dor crônica

Mulher com dor nas costas
Foco do tratamento era treinar pacientes novamente para se mover de maneiras que reduzissem dor e aumentassem confiança (Imagem: Kindel Media/Pexels)

O CFT (Terapia Funcional Cognitiva) oferecia sessões de treinamento personalizadas e intensivas que ajudavam as pessoas a entender sua dor. Foco era treiná-las novamente para se mover de maneiras que reduzissem a dor e aumentassem confiança nos movimentos e atividades que tinham medo ou evitavam.

publicidade

O tratamento foi realizado em 20 clínicas em Perth e Sydney por 18 fisioterapeutas especificamente treinados para realizar CFT.

Participantes que vivem com dores crônicas nas costas – incluindo muitos com altos níveis de incapacidade – testaram o programa em até sete sessões durante um período de 12 semanas, seguido por uma sessão de reforço em seis meses. Eles foram acompanhados por questionários até 12 meses. Mais de 80% dos participantes ficaram satisfeitos com o tratamento.

publicidade

O co-autor, professor Peter O’Sullivan, também da Curtin School of Allied Health, que desenvolveu o novo tratamento, disse que coloca o paciente no centro dos cuidados.

Isso difere das abordagens tradicionais, mais passivas – incluindo massagem, manipulação da coluna vertebral, medicamentos e injeções – porque coloca a pessoa no comando de sua condição, ajudando-a a entender os fatores que contribuem para sua dor, construindo controle e confiança em seu corpo para voltar às atividades valiosas. Foi particularmente raro e emocionante descobrir que a redução significativa na dor e angústia que essas pessoas que vivem com dor crônica nas costas experimentaram permaneceu até um ano após o teste deste novo tratamento.

Peter O’Sullivan, professor da Curtin School of Allied Health e co-autor do estudo

Com informações de Medical Express e The Lancet

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!