Durante o Google I/O desta quarta-feira (10), a empresa anunciou melhorias consideráveis no Bard. O chatbot não tinha estreado bem e sempre se mostrou muito atrás do ChatGPT, feito pela OpenAI.

Para quem tem pressa

Entre as novidades do Bard, estão:

publicidade
  • Suporte para novos idiomas.
  • Maneiras mais fáceis para exportar textos para o Google Docs e Gmail.
  • Pesquisa visual.
  • Modo escuro.
  • Fim da lista de espera gradualmente em 180 países (no Brasil, ainda está indisponível).
  • Futuramente, o Google promete a geração de imagem com IA desenvolvida pela Adobe.

Leia mais:

A história do Bard

Faz dois meses desde que o Google lançou o chatbot — inicialmente, nos EUA e no Reino Unido. A empresa se disse impressionada ao ver as formas criativas com que as pessoas interagem com a ferramenta. A primeira demonstração do Bard ao público deixou a desejar e ele cometeu erros de informação.

publicidade

O Google admitiu que recebeu bastante feedback e fez adaptações. Recentemente, a empresa mudou o Bard para o PaLM 2, um novo modelo de linguagem de inteligência artificial que veio para competir com o GPT-4. Segundo a companhia, isso permitiu melhorias, incluindo matemática avançada, habilidades de raciocínio e recursos de codificação.

Nas últimas semanas, segundo o Google, a codificação se tornou uma das atividades mais populares que usuários fazem com o Bard.

publicidade

Bard para mais pessoas

Foi assim que o Google anunciou que estava liberando o Bard para mais usuários:

À medida que continuamos a fazer melhorias adicionais e a introduzir novos recursos, queremos colocar o Bard nas mãos de mais pessoas para que possam experimentá-lo e compartilhar seus comentários conosco. Portanto, hoje estamos removendo a lista de espera e abrindo a Bard para mais de 180 países e territórios — com mais em breve.

Apesar da novidade, quando tentamos acessar aqui no Brasil, somos informados de que a ferramenta não está disponível por aqui:

publicidade

Agora, o Bard também está operando em japonês e coreano. A ideia é que 40 novos idiomas cheguem em breve.

Como dissemos desde o início, modelos de linguagem grandes ainda são uma tecnologia nascente com limitações conhecidas. Assim, à medida que expandimos, continuaremos a manter nossos altos padrões de qualidade e nuances locais, ao mesmo tempo em que garantimos a adesão aos nossos princípios de IA.

Bard mais visual

Em breve, o Google promete que o Bard se tornará mais visual tanto em suas respostas quanto em seus prompts. Você poderá perguntar coisas como: “Quais são alguns pontos turísticos imperdíveis em Nova Orleans?” — e, além do texto, você receberá uma resposta útil junto com recursos visuais sofisticados para ter uma noção muito melhor do que está explorando.

Outra promessa é que você poderá incluir imagens — ao lado do texto — em seus próprios prompts. Para que isso aconteça, a empresa está trazendo ferramentas do Google Lens diretamente para a Bard. 

O exemplo usado no Google I/O é seguinte: supondo que você queira se divertir usando uma foto de seus cachorros. Você pode carregá-la e solicitar que Bard “escreva uma legenda engraçada sobre esses dois”. Usando o Google Lens, Bard analisará a foto, detectará as raças dos cães e criará algumas legendas criativas — tudo em segundos.

imagem cães google

Codificação

O Google disse que incorporou sugestões de desenvolvedores, tais como:

  • Citações de fontes: a partir da próxima semana, as citações serão mais precisas. Se o Bard trouxer um bloco de código ou citar outro conteúdo, basta clicar na anotação e o chatbot sublinhará essas partes da resposta e vinculará à fonte.
  • Tema escuro: é outro recurso que os desenvolvedores pediram. Segundo o Google, ajudará a interagir com o Bard de forma mais confortável.
  • Botão “Exportar”: em breve, a empresa adicionará a capacidade de exportar e executar código com o parceiro Replit.

Auxílio na escrita

O Google lançou mais duas ações de exportação, facilitando a transferência das respostas do Bard diretamente para o Gmail e o Docs. 

Por exemplo, digamos — como eu — você é um fã obstinado de pickleball. Você pode pedir a Bard para escrever um convite por e-mail para sua nova liga de pickleball, resumindo as regras do jogo e destacando a inclusão de todas as idades e níveis. Basta clicar no botão “rascunho no Gmail” para fazer os ajustes finais antes de lançar sua liga de pickleball.

Sundar Pichai, CEO do Google

Conectando o Bard a outros serviços

O Google tem a intenção de integrar o Bard a diferentes recursos, como Documentos, Drive, Gmail e Maps. Mas, isso não se resume a produtos da empresa. Uma parceria foi feita, por exemplo, com a Adobe:

Nos próximos meses, vamos integrar o Adobe Firefly, a família Adobe de modelos criativos de IA generativa, no Bard, para que você possa transformar suas próprias ideias criativas em imagens de alta qualidade de maneira fácil e rápida, que você pode editar ou adicionar aos seus designs no Adobe Express.

Digamos que estou planejando uma festa de aniversário para meu filho de 7 anos que adora unicórnios e quero uma imagem divertida para enviar com os convites. Tudo o que preciso fazer é pedir a Bard: “Faça uma imagem de um unicórnio e um bolo em uma festa infantil” — e ele gerará uma imagem em segundos, tudo isso de acordo com os altos padrões de qualidade e responsabilidade ética da Adobe.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!