Mais de 460 empresas manifestaram interesse em obter financiamento do governo dos Estados Unidos em forma de subsídios para a produção de chips semicondutores. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (09) pelo Departamento de Comércio dos EUA. A Casa Branca tem tomado uma série de iniciativas para aumentar a competitividade do país e superar a China no que tem sido chamado de a “Guerra dos chips“.

Leia mais

publicidade

Liberação do dinheiro deve ocorrer nos próximos meses

  • Exatamente um ano atrás, o governo dos Estados Unidos anunciava a liberação de US$ 52,7 bilhões, mais de R$ 258 bilhões, em subsídios para a produção, pesquisa e desenvolvimento da força de trabalho de semicondutores no país.
  • O presidente Joe Biden afirmou que o incentivo “tornará os Estados Unidos mais uma vez líderes na fabricação de semicondutores e menos dependentes de outros países para nossas cadeias de suprimentos de eletrônicos ou energia limpa”.
  • As inscrições para o recebimento dos valores começou em junho deste ano, de acordo com informações da Reuters.
  • “Estamos finalmente fazendo os investimentos que estão há muito atrasados para garantir nossa segurança econômica e nacional”, disse a secretária de Comércio dos EUA, Gina Raimondo.
  • A previsão é que a liberação efetiva dos recursos comece nos próximos meses.
  • A legislação também inclui um crédito fiscal de investimento de 25% para a construção de fábricas de chips, estimado em US$ 24 bilhões, cerca de R$ 117 bilhões.
  • O CEO da Intel, Pat Gelsinger, disse nesta terça-feira (08) que “os governos em todo o mundo estão trabalhando em um ritmo histórico para revitalizar a fabricação de semicondutores e garantir uma cadeia de suprimentos robusta e resiliente. Nos EUA, o progresso é inegável”.

“Guerra” contra a China

  • Além de fomentar a produção nacional, o governo dos Estados Unidos tenta impedir o acesso da China aos produtos.
  • Pequim foi impedida não apenas de importar os chips mais avançados, mas também de adquirir os insumos para desenvolver seus próprios semicondutores e supercomputadores avançados, e até mesmo dos componentes, tecnologia e software de origem americana que poderiam ser usados para produzir equipamentos de fabricação de semicondutores para, eventualmente, construir suas próprias fábricas para fabricar seus próprios chips.
  • Além disso, cidadãos americanos não podem mais se envolver em qualquer atividade que apoie a produção de semicondutores avançados na China, seja mantendo ou reparando equipamentos em uma fábrica chinesa, oferecendo consultoria ou mesmo autorizando entregas a um fabricante chinês de semicondutores.

Importância dos chips semicondutores

  • Nos últimos anos, os chips semicondutores se tornaram uma força vital da economia moderna e o cérebro de todos os dispositivos e sistemas eletrônicos, de iPhones até torradeiras, data centers a cartões de crédito.
  • Um carro novo, por exemplo, pode ter mais de mil chips, cada um gerenciando uma operação do veículo.
  • Os semicondutores também são a força motriz por trás das inovações que prometem revolucionar a vida no próximo século, como a computação quântica e a inteligência artificial, como o ChatGPT, da OpenAI.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!