A revolução da inteligência artificial (IA) está a todo vapor. Mas a demanda por seu componente essencial, as unidades de processamento gráfico (GPUs), deixa as startups num dilema sobre como avançar na era da IA. E a Nvidia tem a ver com isso.

Para quem tem pressa:

  • A demanda por unidades de processamento gráfico (GPUs), essenciais para a inteligência artificial (IA), está em alta devido à revolução no campo da IA generativa;
  • A Nvidia é líder na fabricação de GPUs e apostou na necessidade de chips poderosos para construir IA – agora, é referência no setor;
  • Startups que buscam avançar na era da IA generativa dependem fortemente dos produtos distintivos da Nvidia, porque as alternativas oferecidas por outras empresas ainda estão em desenvolvimento e podem levar anos para igualar a capacidade;
  • Empresas envolvidas no treinamento de modelos de IA generativa enfrentam um desafio significativo para garantir o fornecimento de GPUs, porque a concorrência por esses componentes é intensa;
  • A Nvidia exerce uma grande influência sobre o desenvolvimento da tecnologia de IA, com gigantes da indústria como Google, Amazon e Meta também dependendo de suas GPUs;
  • A alta demanda atual pode ser reavaliada à medida que novas opções surjam no mercado.

O coração pulsante da IA generativa é um pequeno chip chamado GPU, fabricado pela Nvidia, uma empresa líder no setor. O CEO e fundador da Nvidia, Jensen Huang, fez uma aposta audaciosa ao prever que o mundo logo demandaria um chip poderoso, inicialmente destinado a jogos, mas que também poderia ser usado para construir IA.

publicidade

Leia mais:

Agora, nenhuma empresa que trabalha com IA generativa pode avançar sem o produto distintivo da Nvidia. E suas alternativas, oferecidas por empresas como Amazon, Intel e AMD, ainda estão em desenvolvimento e podem levar anos para alcançar a mesma capacidade.

publicidade

IA, chips e desafios

Ilustração digital de GPU da Nvidia
(Imagem: Divulgação/Nvidia)

Conforme publicado pelo TechXplore, isso levanta desafios significativos para as startups que buscam aproveitar o poder transformador da IA. A concorrência pelas GPUs está acirrada, com grandes empresas investindo bilhões de dólares para garantir o fornecimento desses componentes cruciais.

A necessidade dessas GPUs é particularmente premente para empresas envolvidas no treinamento de modelos de IA generativa, que demandam uma enorme capacidade de processamento para lidar com grandes volumes de dados.

publicidade

Até mesmo gigantes – por exemplo: Microsoft, Google e Amazon – enfrentam dificuldades para obter suprimentos suficientes para atender a essa explosão de demanda.

Esse cenário coloca a Nvidia em uma posição de grande influência sobre os rumos da tecnologia, uma vez que o mercado é amplamente impulsionado pelos principais players, como Google, Amazon e Meta.

publicidade

Alguns veteranos do Vale do Silício preveem que essa alta demanda por GPUs da Nvidia não será eterna e que novas opções eventualmente surgirão.

No entanto, por ora, a Nvidia permanece como o epicentro da revolução da inteligência artificial, com startups e gigantes da tecnologia dependendo de suas GPUs para avançar nesse campo promissor.

O cenário é dinâmico e o custo de entrada nesse universo pode desencadear uma reavaliação, trazendo o atual frenesi de volta à realidade.