Nesta sexta-feira (6), a missão Galactic 04 será lançada para um “bate e volta” ao espaço. Trata-se do quarto voo suborbital comercial e terceiro turístico da Virgin Galactic – empresa aeroespacial do bilionário britânico Richard Branson.

Vamos recapitular os voos comerciais da Virgin Galactic:

publicidade
  • No fim de junho, a Virgin Galactic lançou a missão Galactic 01, seu primeiro voo comercial (ou seja, contratado por terceiros) – pago pelo governo italiano;
  • A tripulação contava com três membros da Força Aérea Italiana e do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália, que levaram 13 experimentos científicos para serem conduzidos durante o voo;
  • Pelo caráter científico da missão, ela não foi considerada turística;
  • Dessa forma, o título de primeiro voo turístico oficial da Virgin Galactic é da missão Galactic 02, que aconteceu em 10 de agosto;
  • A empresa anunciou que, a partir de então, lançaria um voo espacial comercial por mês, com a missão Galactic 03 decolando em 8 de setembro;
  • Naquela ocasião, os nomes dos passageiros só foram revelados após o pouso – uma estratégia que parece se repetir com a missão Galactic 04.
O porta-aviões VMS Eve lançando a espaçonave VSS Unity durante o quarto teste de voo espacial da Virgin Galactic, o Unity 22,que transportava o fundador da empresa, Richard Branson, em 11 de julho de 2021. Crédito: Virgin Galactic

Embora a Virgin Galactic não tenha feito a divulgação oficial da tripulação do voo Galactic 04, cada um dos três membros fez seu próprio anúncio nas redes sociais. A empresa também não revelou o horário do lançamento, mas missões semelhantes que voaram nos últimos meses ocorreram perto do meio-dia (horário de Brasília).

Leia mais:

publicidade

Conheça a tripulação da missão Galactic 04

Namira Salim

Namira Salim será a astronauta 019 da Virgin Galactic. Viajante do mundo, empreendedora e artista com uma formação diversificada em engajamento espacial, ela é um dos “astronautas fundadores” da empresa, um reconhecimento do próprio Branson aos primeiros clientes pagantes, que adquiriram seus assentos em 2005.

publicidade

Inicialmente, Namira esperava voar para o espaço em 2008. Durante sua longa espera desde então, ela, que mora em Dubai, fundou a organização sem fins lucrativos Space Trust, que defende alavancar o crescente setor espacial como uma plataforma para alcançar a paz na Terra.

Namira Salim, astronauta 019 da Virgin Galactic. Crédito: Reprodução/Instagram

Durante a missão Galactic 04, Namira vai se tornar a primeira pessoa do Paquistão a ir ao espaço – a propósito, também pertence a ela o título de primeira pessoa daquele país a explorar os polos norte e sul da Terra.

publicidade

Trevor Beattie

O astronauta 018 será Trevor Beattie, um executivo de marketing do Reino Unido. Assim como a colega paquistanesa, ele comprou sua passagem nos primeiros anos de atuação da Virgin Galactic, e, por apostar na empresa, também é reconhecido como “astronauta fundador”.

Desde o anúncio (feito quando a data de lançamento ainda seria dia 5 de outubro), Beattie tem expressado sua empolgação com a missão nas redes sociais. Em uma postagem, ele revelou algumas lembranças que pretende carregar durante o voo:

  • Cheque de US$2,23 assinado por Orville Wright, que foi dobrado em um avião de papel;
  • Foto assinada de Yuri Gagarin, o primeiro humano no espaço;
  • Um projeto de livro intitulado “The Space Race“, de sua autoria.
Trevaor Beattie, do Reino Unido, é o astronauta 018. Crédito: Reprodução/Twitter

Ron Rosano

Encerrando o trio vem o astronauta 017, Ron Rosano, um educador de astronomia norte-americano com assentos comprados não apenas no Galactic 04, mas no também na nave New Shepard, da Blue Origin, e no balão estratosférico da Space Perspective.

Segundo seu site, ele acompanha o programa espacial desde as missões lunares Apollo e mantém uma plataforma chamada Suborbital Flight Journal, que rastreia voos tripulados desde 1961. Outro “astronauta fundador” da Virgin Galactic, Rosano é um dos embaixadores do programa de exploração do Sistema Solar da NASA e atua nos conselhos consultivos de inúmeras organizações de astronomia e espaço.

Ron Rosano, o astronauta 017 da Virgin Galactic. Crédito: Ron Rosano

Como são os voos ao espaço da Virgin Galactic

Durante a missão Galactic 04, como em todos os voos tripulados da Virgin Galactic, a empresa usa um avião espacial chamado de VSS Unity, que é transportado até certa altitude pelo porta-aviões VMS Eve. Depois, os motores do Unity são acionados, e ele se desacopla para continuar o voo.

Também como os anteriores e os que virão, este será um voo suborbital, o que significa que não atinge velocidade suficiente para alcançar a órbita da Terra. Assim, o veículo sobe até determinado ponto e depois volta ao solo, não circundando o planeta. Mesmo assim, por alguns instantes, os passageiros experimentam a sensação de gravidade zero.

Os voos da Virgin Galactic costumam atingir cerca de 85 km de altitude, o que gera uma dúvida: os passageiros vivem realmente uma experiência espacial? Isso porque dados oficiais divergem quanto ao ponto exato que estabelece o limite entre a atmosfera da Terra e o espaço sideral.

Pelos padrões da NASA, da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) e das Forças Armadas do país, essa fronteira está 80 km acima da superfície da Terra. No entanto, um outro marco, a 100 km de altitude, conhecido como Linha de Kármán, é o estabelecido pela Federação Aeronáutica Internacional (FAI). 

Beth Moses, astronauta 02 e instrutora chefe da Virgin Galactic. Crédito: Virgin Galactic

Junto com os três turistas espaciais, a Virgin Galactic sempre escala um astronauta instrutor, e desta vez será Beth Moses, a astronauta 002 da empresa, que foi responsável pelo treinamento da tripulação.

Durante a missão Galactic 04, o porta-aviões VMS EVE será conduzido por Kelly Latimer, ex-piloto da NASA, e C.J. Sturckow, ex-astronauta da agência que tem quatro missões de ônibus espaciais no currículo, incluindo o primeiro voo do programa. 

Já o VSS Unity, que de fato vai até o espaço, ficará sob responsabilidade do comandante Nicola Pecile, ex-tenente-coronel na Força Aérea Italiana, e o piloto Jameel Janjua, major aposentado da Força Aérea Canadense. Ambos já voaram em missões anteriores da Virgin.

A empresa não planeja transmitir o evento ao vivo.