Após ficar para trás na corrida da inteligência artificial, a Apple pretende gastar US$ 1 bilhão, cerca de R$ 5 bilhões, por ano no desenvolvimento de seus produtos de IA. O objetivo é alcançar concorrentes como Google, Microsoft e Amazon.

Leia mais

publicidade

Apple e a IA

  • A Apple já usa IA em seus produtos, mas não lançou uma inteligência artificial generativa nos moldes do ChatGPT, da OpenAI, ou do Bard, do Google.
  • Até agora, a empresa desenvolveu o Ajax, seu próprio modelo de linguagem grande (LLM), assim como um suposto chatbot, conhecido internamente como Apple GPT.
  • No entanto, nenhuma dessas tecnologia foi incorporada aos produtos da companhia até agora.
  • As informações são da CNBC.

Uso da inteligência artificial em novos produtos

Agora, a Apple está supostamente procurando integrar a IA na Siri, Mensagens e Apple Music. Para este último, a inteligência artificial seria usada para criar listas de reprodução geradas automaticamente, como o Spotify faz por meio de sua parceria com a OpenAI. A empresa também está explorando o uso de IA no Xcode para ajudar os desenvolvedores de aplicativos.

A Apple não confirmou as informações, mas o anúncio de novas vagas de emprega da companhia sugerem que o movimento seja real, segundo a TechCrunch.

publicidade

Nas últimas semanas, a empresa compartilhou várias oportunidades de trabalhando listando necessidades específicas de IA generativa. Por exemplo, uma função na plataforma da App Store diz que a empresa está “trabalhando em uma plataforma de experiência do desenvolvedor baseada em IA generativa para uso interno e ajudar nossa equipe de desenvolvimento de aplicativos”.

Outro trabalho no departamento de varejo da Apple menciona trabalhar em uma “plataforma de IA conversacional (voz e bate-papo)” para interagir com os clientes. A lista de empregos também observa tarefas como a criação de tecnologia de geração de texto, como “geração de texto de formato longo, resumo, resposta a perguntas”.