Os neandertais, denisovanos e O Homo sapiens são espécies diferentes de hominídeos, mas isso não significa que eles viveram em períodos separados. Na verdade, uma única espécie humana vivendo na Terra é algo relativamente recente. Até cerca de 40 mil anos atrás, diferentes espécies coabitavam em algumas regiões do planeta, existindo até mesmo híbridos; um deles é o Denny.

As evidências de hibridização entre diferentes espécies de hominídeos podem ser encontradas se vasculhamos a fundo o DNA dos humanos modernos. No entanto, Denny, oferece uma oportunidade especial de observarmos essa mistura em um fóssil, sendo o único resto físico conhecido de um híbrido humano de primeira geração.

publicidade
  • Os ossos de Denny foram encontrados em 2012, na Caverna Denisova, nas montanhas Altai, na Sibéria;
  • A idade estimada do fóssil é de cerca de 90 mil anos, e seu apelido deriva da forma como os pesquisadores chamam os restos mortais: Denisova 11;
  • Uma análise de DNA realizada em 2018 e publicada na revista Nature revelou que Denny tinha uma mãe neandertal e um pai denisovano.

Em resposta a Science, Svante Pääbo, principal autor do estudo e Nobel de Fisiologia por seus extensos trabalhos no sequenciamento do genoma neandertal, contou que ficou impressionado com a descoberta, principalmente porque ela era óbvia.

[A evidência] é tão direta que quase os pegamos em flagrante.

Svante Pääbo

Leia mais:

publicidade

Outras hibridizações

Uma análise genômica adicional no fóssil também indicou que além do Denny, seu pai denisovano também carregava em seu DNA um ancestral neandertal de muitas gerações anteriores.

A maioria dos humanos modernos também possui esses ancestrais de outras espécies. Pessoas de ascendência europeia, por exemplo, carregam em seu DNA genes dos neandertais e alguns dos habitantes do sudeste asiático carregam o de denisovanos. Essas evidências genéticas mostram que a evolução humana contou com muitas hibridizações em suas história, e Denny é a prova física disso.