Moradores de Manaus observaram falhas nos serviços de internet durante a manhã e a noite da última quarta-feira (15), conforme o Olhar Digital reportou aqui.

De acordo com a Claro, a instabilidade foi causada pelo rompimento de cabos de telefonia na região. Clientes de outras operadoras, como TIM e Vivo, também enfrentaram instabilidade na conexão.

publicidade

Leia mais:

Falha na internet em Manaus

  • Na manhã da quinta-feira, usuários reclamaram da instabilidade da internet na região. Clientes de outras empresas, como a Vivo e a TIM, também perceberam instabilidades durante a noite.
  • À Rede Amazônica, a Claro afirmou que os cabos de infraestrutura de longa distância, compartilhados entre as operadoras de Manaus, se romperam, gerando o problema.
  • O impacto foi somente no serviço residencial. O serviço móvel, como 3G e 4G, funcionou normalmente.

Outras operadoras de internet

Em nota, a TIM confirmou instabilidades na rede, mencionando que os usuários poderiam ter “enfrentado dificuldades para trafegar dados e realizar chamadas devido a falhas na rede da operadora”. A empresa não revelou o motivo da falha.

publicidade

Já a Vivo confirmou “falhas no meio de transmissão, que provocaram intermitência na rede”.

Internet gratuita da Claro. Via Frederik Lipfert/Unsplash/Olhar Digital
Rompimento teria sido causado por uma sobrecarga nos serviços da Claro (Foto: Frederik Lipfert/Unsplash/Olhar Digital)

O que diz a Associação Brasileira de Internet

Em nota, a Associação Brasileira de Internet (Abranet) lamentou “mais um episódio de paralisação e indisponibilidade nos serviços de telefonia móvel celular e fornecimento de internet” durante a quinta-feira. A associação afirmou que a causa teria sido o rompimento de cabo de fibra óptica na BT 319, que deixou os estados de Amazon e Roraima sem internet.

publicidade

A Abranet ainda revelou que os serviços da Claro foram os responsáveis pela sobrecarga no trecho, que afetou as redes da TIM e da Vivo, e destacou a necessidade de uma mudança no cenário de fornecimento de internet.

Leia o posicionamento na íntegra:

A Abranet (Associação Brasileira de Internet) lamenta mais um episódio de paralisação e indisponibilidade nos serviços de telefonia móvel celular e fornecimento de internet nos estados de Amazonas e Roraima ocorrido nesta quarta-feira (15), por ocasião do rompimento de um cabo de fibra óptica em um trecho da BR 319, que liga Manaus à Porto Velho.

A associação cobra ações, não apenas das operadoras que atuam na Região Norte, mas do governo e todos os entes envolvidos para a revisão da infraestrutura de telecomunicações dos estados de Amazonas e Roraima para que episódios dessa natureza não se repitam ou sejam recorrentes. Apenas em 2023, foram cerca de 20 apagões nos serviços de telefonia e internet móvel nos dois estados.

O apagão de ontem teve duração de seis horas e, além da interrupção nos serviços de telefonia e internet no trecho, operado pela Claro, o rompimento ocasionou uma sobrecarga de demanda das redes das operadoras TIM e Vivo, que também sofreram instabilidade. O fornecimento dos serviços foi retomado, mas apresenta inconsistências até o momento.

A Abranet destaca que esse cenário precisa mudar, já que o país tem promovido ações para ampliar a conectividade na região, como o Programa Norte Conectado, lançado em agosto pelo governo federal, que prevê a implementação de oito Infovias nos leitos dos rios amazônicos com investimentos totais na ordem de R$ 1,3 bilhão. A associação reforça a necessidade do incremento da infraestrutura e melhoria dos serviços de telefonia e internet móvel já que o impacto negativo de incidentes como esse são significativos para o comércio, para a indústria e demais segmentos da economia da Região Norte do país.

Associação Brasileira de Internet