Esses são alguns destaques da edição desta terça-feira (28):

Nova IA impressiona; nem médicos sabiam que resultado era artificial

A aplicação de inteligência artificial na medicina ainda é vista com cautela, mas um novo estudo da Universidade da Flórida em parceria com a NVIDIA teve resultados impressionantes. Nem médicos conseguiram distinguir o que foi feito por humanos do que foi gerado artificialmente. No caso, um sistema de IA criou anotações médicas com tamanho semelhança à redação humana que nem os profissionais da área acreditaram que era artificial. A IA foi criada para gerar anotações médicas em relação a consultas com pacientes imitando a linguagem humana, mas também usando termos técnicos.

Rio de Janeiro e Santos terão partes cobertas pelo mar até 2050, diz ONU

Nesta terça-feira, a Organização das Nações Unidas divulgou um estudo feito pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e agências especializadas. Segundo o documento, diversas cidades ao redor do mundo terão partes cobertas pelo mar até 2050. Entre elas, algumas no Brasil, como Santos e Rio de Janeiro, o que vai impactar a vida de milhares de pessoas. Divulgada às vésperas da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP 28, a pesquisa diz que o impacto da elevação de temperaturas nas inundações costeiras aumentará cinco vezes ao longo deste século, colocando mais de 70 milhões de pessoas em todo o globo no caminho da expansão das planícies aluviais. Para entender melhor o assunto, recebemos Anderson Cruz, ambientalista, ativista social e ambiental e Membro da Comissão Estadual do Meio Ambiente de São Paulo. Também esteve conosco Edson Grandisoli, coordenador pedagógico do Movimento Circular, Mestre em Ecologia, Doutor em Educação e Sustentabilidade pela Universidade de São Paulo e Pós-Doutor pelo Programa Cidades Globais pelo Instituto de Estudos Avançados da USP.

Amazônia Azul: 20% do PIB nacional estão em nossos mares

Um diagnóstico inédito divulgado na última semana mostra que a Amazônia Azul, um território marítimo que abrange toda a costa brasileira, é responsável por cerca de 20% do PIB nacional e fornece serviços essenciais — como alimentos, água, energia, proteção da costa e regulação climática. O documento, elaborado por pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IO-USP), em colaboração com representantes de comunidades indígenas e outros grupos ligados ao oceano, procura juntar o conhecimento científico e tradicional sobre os ambientes marinhos do Brasil.

publicidade

Nebulosa “fantasma” é capturada por astrônomo amador

‌Um astrofotógrafo encontrou algo no céu que gerações de astrônomos têm ignorado: uma mancha de oxigênio nomeada de Nebulosa do Ferrão Fantasma. A descoberta faz parte de um projeto conduzido por astrônomos amadores cujo objetivo é observar os cosmos em um comprimento de onda há muito ignorado por observatórios profissionais.

O Olhar Digital News é exibido de segunda a sexta em nossas redes. Acompanhe!