A Polícia Federal (PF) firmou acordo com a Zetta, associação que representa fintechs do setor financeiro. O objetivo do acordo é colaborar no enfrentamento de golpes e fraudes cibernéticas, envolvendo contas mantidas por instituições financeiras associadas à Zetta, além de participar da rede nacional de investigação desses crimes.

Nubank, Mercado Pago, PicPay e Cora manifestaram interesse em aderir ao acordo individualmente. A Zetta possui mais de 30 associadas, incluindo o Bankly, Bees Bank, Cora, Dock, FitBank, Neon e Banco VR.

Leia mais:

Acordo

  • O acordo prevê adesão das instituições financeiras na Plataforma Tentáculos da Polícia Federal, que permitirá a troca de informações com as polícias civis dos Estados para investigações;
  • O objetivo é promover projetos e ações de interesse comum no combate às fraudes bancárias eletrônicas ou digitais, em diversas contas mantidas por instituições financeiras associadas à Zetta;
  • A entrada da Zetta no projeto permitirá o compartilhamento de dados por fintechs, aumentando consideravelmente as informações disponíveis para a PF e contribuindo com as atividades investigativas.

Segundo Eduardo Lopes, presidente da Zetta, “o acordo com a Polícia Federal é mais um passo importante da Zetta para garantir ambiente econômico competitivo e seguro para o consumidor brasileiro, cada vez mais incluído no sistema financeiro digital. A Zetta e suas associadas seguirão investindo intensamente no combate a fraudes e golpes por meio de tecnologia, educação e ampla colaboração com o poder público”.

publicidade

A entrada da Zetta no projeto aumentará consideravelmente as informações disponíveis para a Polícia Federal, fortalecendo as atividades investigativas e permitindo combate mais eficaz a crimes financeiros no ambiente digital.

A Zetta e suas associadas continuarão investindo no combate a fraudes e golpes por meio de tecnologia, educação e colaboração com o poder público, afirmou a associação.