A chinesa BYD aumentou a previsão de vagas que vai criar com a sua fábrica em Camaçari, na Bahia. Inicialmente, a montadora estimava que a planta funcionaria na fase 1 com 5 mil funcionários. Agora, a empresa trabalha com o dobro: 10 mil.

Leia mais

O anúncio foi feito pelo diretor institucional da BYD, Marcello Schneider, em um evento organizado pelo LIDE (grupo de líderes empresariais) e o jornal Valor Econômico.

O fórum de debates Brazil China Meeting começou na última quarta-feira (10) e está sendo realizado no Mandarin Oriental Hotel, em Shenzhen, no Sudeste da China.

publicidade

As informações são do jornal O Globo.

Investimento bilionário

Marcello Schneider explicou que a decisão de dobrar o número de funcionários tem em vista acelerar ao máximo o início de produção de veículos na unidade, o que deve começar entre o fim de 2024 e início de 2025.

A princípio, a fábrica da BYD em Camaçari deve produzir 150 mil veículos por ano. Posteriormente, a capacidade instalada aumentará para 300 mil unidades. O investimento inicial já soma R$ 3 bilhões.

Lembrando que a fábrica pertencia anteriormente à Ford, que encerrou a produção de veículos no Brasil em 2021. Os governos federal e estadual entraram na negociação e trouxeram a chinesa pro lugar.

Segundo o diretor institucional da BYD, o Brasil sempre esteve nos planos da empresa:

“O Brasil é a bola da vez para a BYD. É o único país fora da China que recebe investimentos em todas essas áreas. Temos que aproveitar muito esse momento. É o único país que tem ônibus, monotrilho, caminhão, empilhadeira e carros (da empresa).”

Quais carros serão montados em Camaçari?

De acordo com a Vice-Presidente Executiva Global da BYD, Stella Li, os veículos produzidos em Camaçari serão:

  • BYD Dolphin – 100% elétrico. Com 291 km de autonomia, o Dolphin pode ser carregado de 30% a 80% (carga rápida) em 30 minutos, de acordo com a marca. Custa a partir de R$ 149 mil.
  • BYD Song Plus – é um SUV híbrido. É capaz de rodar até 1.600 km por ciclo, combinando a capacidade do conjunto de baterias de 8,3 kWh com o uso do combustível, num tanque de 60 litros. O preço está na casa dos R$ 230 mil.
  • BYD Yuan Plus – é um SUV 100% elétrico. As baterias de 60 kWh garantem ao carro uma autonomia de até 458 km no padrão brasileiro. Vai bem em subidas. Os preços variam entre R$ 230 e 270 mil.
  • A ideia é que a BYD lance também um compacto do Dolphin, que deve custar menos que os R$ 150 mil da versão original.

Liderança global

O investimento pesado no Brasil mostra que a BYD, que começou como uma fabricante de baterias apenas, vai continuar no top-3 do mercado de veículos elétricos.

Uma projeção recente feita pela agência Bloomberg confirma isso e aponta que a chinesa e a Tesla devem seguir comandando o setor com folga pelos próximos 7 anos.

De acordo com o relatório, tanto a Tesla quanto a BYD passarão de 4 milhões de unidades vendidas em 2024.

A companhia chinesa promete lançar 3 novos modelos ainda neste ano.