Nem o entusiasmo com a inteligência artificial (IA) foi capaz de salvar os investimentos nas startups norte-americanas em 2023. Mesmo com algumas delas se destacando com a tecnologia, como a OpenAI e a Anthropic, o cenário não foi positivo e mostra queda significativa e crescente em relação a anos anteriores.

De acordo com dados da PitchBook divulgados pela Reuters, foram US$ 160,6 bilhões (R$ 780,1 bilhões, em conversão direta) investidos em startups em 2023, queda de quase 30% em relação aos US$ 242,2 bilhões (R$ 1,17 trilhão) de 2022.

publicidade

Leia mais:

Queda nos investimentos das startups

Os números em declínio não se resumem a 2023. O pico de financiamento de startups nos EUA aconteceu em 2021, quando as empresas levantaram investimentos de US$ 348 bilhões (R$ 1,69 trilhão). Em 2022, o número caiu mais de US$ 100 bilhões (R$ 485,7 bilhões).

publicidade

E a IA?

Nem a IA salvou a queda nos investimentos, mas teve papel importante no saldo:

  • Em 2023, as startups atraíram US$ 1 em cada US$ 3 investidos no país, refletindo o interesse crescente dos investidores em IA, principalmente depois que o ChatGPT, da OpenAI, deslanchou;
  • Apenas a OpenAI e a Anthropic, outra desenvolvedora pioneira do setor, formaram 10% dos investimentos totais no ano passado;
  • Inclusive, a injeção de capital melhorou no quarto e último trimestre do ano, fechando quase quatro mil negócios e dando esperanças para 2024;
  • No entanto, mesmo nesses negócios concluídos, 20% das startups tiveram avaliação financeira menor do que em anos anteriores, contra 8% delas em 2022.

publicidade
Pessoa prestes a tocar linhas de programação de inteligência artificial
Imagem: NicoElNino/Shutterstock

O que isso significa para as startups e para o setor

De acordo com a agência de notícias, um dos principais motivos para a diminuição nos investimentos são as taxas de juros maiores.

Com isso, as startups terão de achar outra forma de levantar capital conforme gastam o dinheiro que receberam – sem saber quando e quanto receberão novamente.

publicidade

A mesma tendência aconteceu com grandes companhias, que, mesmo com capital de risco bilionário, tiveram que ampliar suas formas de angariar fundos. Dados do PitchBook mostram que essas gigantes levantaram US$ 67 bilhões (R$ 325,4 bilhões) em 2023, uma queda de 60% em relação a 2022 e o menor número em seis anos.