Finalizando a “turnê mensal” de fevereiro pelos planetas do Sistema Solar, a Lua vai visitar Júpiter nesta quinta-feira (15).  Neste dia, nosso maior vizinho vai aparecer no céu bem próximo do satélite natural da Terra, em um fenômeno conhecido como conjunção astronômica.

De acordo com o site In-The-Sky.org, isso acontece às 5h16 (todos os horários mencionados estão no fuso de Brasília). Nesse momento, a Lua vai passar a pouco mais de 3º ao norte de Júpiter.

publicidade
Configuração do céu no momento da conjunção entre a Lua e Júpiter nesta quinta-feira (15). Crédito: SolarSystemScope

Ainda segundo a plataforma, pouco mais de duas horas antes desse evento, ocorre o chamado appulse, termo que se refere à separação mínima aparente entre dois corpos no céu, de acordo com o guia de astronomia Starwalk Space.

O que diferencia as duas expressões é que, embora o termo “conjunção” também seja utilizado popularmente para representar uma aproximação aparente entre dois astros, tecnicamente, a conjunção astronômica só ocorre no momento em que os dois objetos compartilham a mesma ascensão reta (coordenada astronômica equivalente à longitude terrestre).

publicidade

Leia mais:

Lua e Júpiter não estarão visíveis durante a conjunção

Devido à posição dos astros abaixo da linha do horizonte, eles não poderão ser observados em nenhum desses dois momentos. Do ponto de vista de um observador baseado em São Paulo, por exemplo, a dupla poderá ser vista somente a partir das 19h – até por volta das 22h30.

publicidade

De qualquer forma, mesmo já não estando mais efetivamente em conjunção, Lua e Júpiter ainda poderão ser vistos muito próximos um do nesse curto período (não o suficiente para caberem dentro do campo de visão de um telescópio, mas facilmente observáveis a olho nu ou através de um par de binóculos).

A Lua estará em magnitude de -11.6, e a de Júpiter será de -2.3, ambos na constelação de Áries. Quanto mais brilhante um objeto parece, menor é o valor de sua magnitude (relação inversa). O Sol, por exemplo, que é o corpo mais brilhante do céu, tem magnitude aparente de -27.

publicidade

Antes de Júpiter, os planetas que receberam a visita da Lua este mês foram Vênus (7), Marte (8), Mercúrio (8), e Saturno (10). Essa série de conjunções que a Lua faz mensalmente ocorre porque ela orbita a Terra aproximadamente no mesmo plano em que os planetas orbitam o Sol, chamado plano da eclíptica.