Lançada na última quinta-feira (15), a bordo de um foguete Falcon 9, da SpaceX, a sonda robótica Nova-C (apelidada de Odysseus) está programada para pousar na Lua nesta quinta-feira (22), às 20h24 (pelo horário de Brasília).

Fabricada pela empresa Intuitive Machines, ela pode se tornar a primeira espaçonave privada a alcançar a superfície lunar com sucesso – e você pode acompanhar ao vivo esse momento histórico. Abaixo, uma simulação do pouso publicado pela empresa no X (antigo Twitter).

publicidade

Vamos entender:

  • Há uma semana, a SpaceX lançou um módulo de pouso lunar fabricado pela empresa Intuitive Machines em direção à Lua;
  • Batizada de Nova-C e apelidada de Odysseus, a espaçonave está programada para pousar na superfície lunar esta noite;
  • Se tudo sair conforme o planejado, a missão IM-1 (Intuitive Machines 1) será histórica;
  • Isso porque será a primeira vez que uma espaçonave da iniciativa privada terá conseguido pousar em solo lunar;
  • Além do mais, representará a volta dos EUA à Lua após mais de meio século (e depois do fracasso com o módulo Peregrine, da Astrobotics, em janeiro).

Quem quiser assistir ao evento, basta acessar o canal oficial da NASA no YouTube, que tem uma transmissão em tempo real programada para iniciar às 19h.

publicidade

Leia mais:

O que a missão IM-1 está levando à Lua

A missão IM-1 tem como objetivo posicionar o lander Nova-C próximo à cratera de impacto Malapert A, localizada a dez graus de latitude do polo sul da Lua. Essa região é de grande interesse para cientistas e entusiastas da exploração lunar, pois acredita-se que contenha grandes quantidades de gelo de água.

publicidade

O módulo de pouso Odysseus transporta seis instrumentos científicos da NASA, por meio do programa Serviços Comerciais de Carga Útil Lunar (CLPS) da agência, que busca aproveitar pousos robóticos privados para coletar dados científicos que contribuirão para o estabelecimento de uma presença humana duradoura na Lua, como parte do programa Artemis.

Os instrumentos da agência incluem um sensor de descida e pouso baseado em laser, um sistema de câmeras para detalhar a pluma gerada pelo pouso lunar de Odysseus e um novo “medidor de combustível da era espacial”, que vai utilizar sensores para medir o propelente remanescente nos tanques do módulo de pouso, uma tarefa desafiadora no ambiente de microgravidade. 

publicidade

Conforme consta no site da empresa, a carga também conta com outros seis experimentos independentes.Se bem-sucedido, o pouso de Odysseus pode contribuir para os avanços na exploração lunar já alcançados por iniciativas governamentais da Rússia (na época da União Soviética), EUA, China, Índia e, mais recentemente, Japão.