A Microsoft está em processo inicial de desenvolvimento de uma nova placa de rede para aprimorar o desempenho de seu chip de servidor de IA, Maia. As informações foram publicadas, inicialmente, pelo The Information e, posteriormente, confirmadas pela Reuters. O objetivo da big tech é diminuir sua dependência em relação à Nvidia, que fabrica seus chips semicondutores.

Quem lidera esse projeto é Pradeep Sindhu, co-fundador da desenvolvedora de equipamentos de rede Juniper Networks. A Microsoft adquiriu a startup de chips de servidor de Sindhu, a Fungible, no ano passado. A nova placa de rede seria semelhante ao ConnectX-7, da Nvidia, um cartão que a empresa vende junto com suas unidades de processamento gráfico (GPUs).

publicidade

O desenvolvimento desse equipamento pode levar mais de um ano e, se tudo ocorrer como esperado, poderia reduzir significativamente o tempo necessário para a OpenAI treinar seus modelos nos servidores da Microsoft, além de tornar o processo menos oneroso.

Fachada da empresa Nvidia

Leia mais:

publicidade

Investimentos da Microsoft em IA

Até o momento, a Microsoft não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. Vale lembrar que a empresa tem feito investimentos bilionários na OpenAI, criadora do ChatGPT. A Microsoft tem incorporado a tecnologia em muitos de seus produtos para ter vantagem sobre os concorrentes, quando se trata de inteligência artificial. O chip Maia foi anunciado em novembro e é projetado para executar grandes modelos de linguagem e suportar computação de IA.

Apoiada pela Microsoft, a OpenAI teria concluído, na última sexta-feira (16), um acordo de venda de ações por funcionários que avaliou a empresa de inteligência artificial em US$ 80 bilhões (quase R$ 400 bilhões na conversão atual), podendo ser até mais, conforme revelou o New York Times. Se confirmada, a rodada de investimentos pode classificar a empresa como a startup de IA mais valiosa do mundo. Leia mais.