A Waymo, divisão de veículos autônomos (AV) da Alphabet, acabou tendo o seu pedido para expansão do serviço de robotáxis nos condados de Los Angeles e San Mateo suspenso por 120 dias. A decisão parte da Divisão de Proteção e Execução do Consumidor (CPED) da Comissão de Serviços Públicos da Califórnia, segundo informa o site Tech Crunch.

O decreto não altera a capacidade da Waymo de operar comercialmente os robotáxis em São Francisco. No entanto, interrompe abruptamente as aspirações que a empresa possui para expandir as operações – pelo menos até junho de 2024.

publicidade

Leia mais:

Conforme relatou o CPED em seu site, o pedido foi suspenso para posterior análise da equipe. A “suspensão” de uma carta de recomendação é uma parte processual da revisão padrão da comissão, esclarece a Waymo.

publicidade

O problema é que o vice-presidente do Conselho de Supervisores do condado de San Mateo, David J. Canepa, apresentou uma postura bem divergente do que alega a empresa dos robotáxis.

“Desde que a Waymo interrompeu quaisquer discussões significativas sobre seus planos de expansão no Vale do Silício, a comissão freou seu pedido para testar o serviço de robotáxi nos condados de San Mateo e Los Angeles”, disse Canepa.

publicidade

“Isso proporcionará a oportunidade de envolver totalmente o fabricante de veículos autônomos em nossas preocupações reais de segurança pública que causaram todos os tipos de situações perigosas para bombeiros e policiais na nossa cidade vizinha, São Francisco”, completa.

A operação da Waymo

  • A empresa atua em um serviço comercial 24 horas por dia, sete dias por semana em São Francisco.
  • Também existe uma permissão para oferecer às pessoas passeios gratuitos nos robotáxis em partes de Los Angeles.
  • A empresa iniciou os testes de viagens de robotáxi com funcionários em Santa Monica por volta de março de 2023.
  • Após os testes, abriu algumas viagens para o público, mas ainda não expandiu totalmente o serviço.

A suspensão acabou sendo motivada, sobretudo, por uma preocupação dos órgãos reguladores, devido à crescente hostilidade pública em relação aos robotáxis após acidentes envolvendo a Waymo e a rival General Motors’ Cruise.

publicidade

Durante o ano novo chinês em São Francisco, um robotáxi da Waymo foi atacado e incendiado por foliões, hostilidade que teria sido uma retaliação por um incidente no centro da cidade dias antes, onde outro robotáxi Waymo atingiu um ciclista em um cruzamento da cidade.

Já com relação ao Cruise, veículo autônomo da GM, um veículo desses atingiu e arrastou um pedestre por 6 metros em outubro do ano passado. O episódio levou à Califórnia suspender a licença de teste sem motorista da Cruise.

Os incidentes levaram os legisladores da Califórnia a pedir uma regulamentação mais rigorosa dos robotáxis e dos caminhões autônomos no estado.