No final do ano passado, o Google já havia pedido para que um órgão do Reino Unido investigasse a Microsoft, e agora, parece que esse conflito ganhou um novo capítulo. Dessa vez, o Google alega que o monopólio de sua concorrente na computação em nuvem prejudica o desenvolvimento tecnológico. As informações são da Reuters.

Leia mais:

publicidade

As críticas foram feitas na última segunda-feira, com um porta-voz do Google Cloud, serviço em nuvem da empresa, alegando que o desenvolvimento de tecnologias emergentes, como a inteligência artificial generativa, vem sofrendo por políticas da Microsoft.

Na computação de nuvem, o Google está ficando para trás

  • O poder desnivelado que a Microsoft e Amazon possuem no mercado de computação em nuvem já foi alvo de críticas, na Grã-Bretanha, na União Europeia e nos Estados Unidos.
  • Quando se trata desse mercado específico, o Google aparece terceiro lugar com uma distância grande para essas duas empresas.
  • Outro ponto que levantou preocupações é a parceria da Microsoft com a empresa criadora do ChatGPT, a OpenAI.

“Estamos preocupados com o fato de a Microsoft querer mudar suas práticas de uma década. Antes eles tinham muito monopólio de softwares locais, e agora estão colocar todo esse monopólio na nuvem e se fecharem nela”, disse o vice-presidente do Google Cloud, Amit Zavery.

publicidade

“Então, eles estão criando todo esse espaço fechado, totalmente controlado e de propriedade da Microsoft. Clientes que quiserem fazer qualquer coisa nos softwares da nuvem terão que recorrer apenas à Microsoft”, disse ele.

“Se a nuvem da Microsoft não permanecer aberta, teremos problemas de longo prazo, mesmo em tecnologias de próxima geração, como IA, porque a Microsoft está forçando os clientes a migrar para o Azure”, dispara Zavery. O Azure é uma plataforma da Microsoft focada na computação em nuvem, assim como o Google Cloud.

publicidade

Para o executivo, os reguladores antitruste precisam agir. “Acho que os reguladores precisam fornecer algum tipo de orientação, bem como talvez regulamentações que impeçam a maneira como a Microsoft está construindo o negócio de nuvem Azure, não permitindo que seu monopólio local crie também o monopólio de nuvem”, afirmou.

Microsoft responde às críticas

A Microsoft não se calou diante das acusações que está sofrendo, e alegou que “os últimos dados independentes mostram que a competição entre servidores de nuvem permanece saudável”.

publicidade

O presidente da companhia, Brad Smith, durante uma fala no Mobile World Congress, em Barcelona, aproveitou para alfinetar o Google, sem citar o nome da empresa rival.

“Hoje, apenas uma empresa está verticalmente integrada de uma forma que inclui todas as camadas de IA, desde chips até uma próspera loja de aplicativos móveis”, disse o executivo nesta semana.