O governo da Malásia admitiu que pode retomar as buscas pelo voo MH370. O Boeing 777 da Malaysia Airlines transportava 239 pessoas entre Kuala Lumpur e Pequim, na China, quando desapareceu no dia 8 de março de 2014. Quase 10 anos depois, nenhum destroço foi encontrado. Mas agora, uma empresa dos Estados Unidos propôs uma nova operação no sul do Oceano Índico para encontrar os restos da aeronave.

Leia mais

Vídeo relacionado

Desaparecimento está prestes a completar 10 anos (Imagem: ahmad.faizal/Shutterstock)

Nova operação tentará encontrar avião desaparecido

O ministro dos Transportes da Malásia, Anthony Loke, prometeu convidar a empresa de robótica marítima Ocean Infinity, com sede no Texas, para ouvir a proposta sobre a nova operação. O governo do país asiático, no entanto, deixou claro que não irá desembolsar nenhum centavo caso o avião não seja encontrado.

Apesar da pressão dos familiares das vítimas, as autoridades malaias deixaram claro, ao longo dos últimos anos, que não irão financiar nenhum tipo de busca sem que hajam novas pistas sobre a localização da aeronave.

publicidade

Segundo Loke, se as provas forem credíveis, ele irá pedir aprovação do Gabinete para um novo contrato de retomada das buscas. As informações são da Euronews.

O governo está firme na nossa determinação de localizar o MH370. Realmente esperamos que a busca possa encontrar o avião e fornecer a verdade aos parentes mais próximos.

Anthony Loke, ministro dos Transportes da Malásia
destroços do avião chegaram à costa leste africana e às ilhas do Oceano Índico (Imagem: Muhammad Amirul Azmi/Shutterstock)

Maior mistério da aviação civil moderna

  • O desaparecimento está prestes a completar 10 anos.
  • Dados de satélite mostraram que o avião desviou de sua trajetória de voo para cruzar o sul do Oceano Índico, onde acredita-se que tenha caído.
  • Apesar de alguns destroços do avião terem chegado à costa leste africana e às ilhas do Oceano Índico, o local exato da queda continua um mistério.
  • Várias operações foram realizadas durante os últimos anos, mas nenhuma pista foi encontrada.
  • A busca marítima, considerada a mais importante da história, foi interrompida em janeiro de 2017.
  • Após, uma operação privada foi feita em 2018 pela Ocean Infinity, mas também não encontrou nada.
  • Este é considerado o maior mistério da aviação civil moderna e a tragédia desencadeou movimentos para reforçar a segurança da aviação.
  • Muitos parentes de vítimas acusaram a companhia aérea de e o governo da Malásia de ocultar informações sobre o caso.
  • As autoridades do país negam.